sicnot

Perfil

Mundo

Polícia italiana deteve 62 pessoas ligadas à máfia

A polícia militarizada italiana desmantelou hoje dois grupos de crime organizado de Palermo e deteve 62 pessoas, incluindo os respetivos líderes, dois idosos considerados antigos expoentes da máfia local "Cosa Nostra".

A operação teve lugar esta madrugada e contou com centenas de agentes, informou a imprensa local.

Todos os detidos estão acusados, entre outras coisas, de associação mafiosa, extorsão, ocultação e posse ilegal de armas.

Fontes citadas pelos meios de comunicação italianos afirmaram que a operação anulou por completo duas importantes redes que operavam na capital siciliana e que estavam a reorganizar a "Cosa Nostra", aparentemente debilitada por detenções realizadas recentemente.

O comandante da polícia, Giuseppe Governatore, disse à televisão SkyTg24 que as autoridades tinham infligido "um golpe muito duro" contra o crime organizado daquela cidade.

Entre os detidos estão dois históricos da máfia siciliana: Mario Marchese, de 77 anos, e Gregorio Agrigento, de 81 anos.

Lusa

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas