sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan quer incluir jornalistas e políticos na definição de terrorista

O Presidente turco quer que a definição de terrorista seja alterada, passando a incluir o que considera ser possíveis aliados, tais como jornalistas, deputados e ativistas. Recep Tayyip Erdogan relançou a ofensiva contra os que considera cúmplices e aliados dos atos terroristas. As diligências do chefe de Estado turco surgiram poucos dias depois do atentado de domingo, em Ancara, que causou 35 mortos e 125 feridos.

Recep Tayyip Erdogan, Presidente da Turquia.

Recep Tayyip Erdogan, Presidente da Turquia.

© Umit Bektas / Reuters

Erdogan pressionou ontem o Parlamento, onde o seu partido dispõe de maioria absoluta, a levantar "rapidamente" a imunidade de cinco deputados do Partido Democrático dos Povos (HDP, pró-curdo) perseguidos por "propaganda" a favor do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O chefe de Estado defendeu, mais uma vez, o alargamento do conceito de "crime terrorista" àqueles que apoiam a causa curda. Vários académicos e advogados pró-curdos foram detidos precisamente por esse motivo nas últimas 24 horas.

As cáusticas declarações de Erdogan surgiram na véspera de uma cimeira em Bruxelas em que a União Europeia (UE) deverá redigir um novo acordo com Ancara para tentar pôr termo ao afluxo de migrantes que se concentram nas suas fronteiras.

Grupo radical curdo reivindica atentado

O grupo radical curdo Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK), com ligações ao proibido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, separatistas), reivindicou hoje o atentado de domingo.

"Na noite de 13 de março, um ataque suicida foi levado a cabo... nas ruas da capital da fascista república turca. Nós reivindicamos o ataque", disse TAK, numa declaração publicada na sua página de Internet.

O ataque constitui uma resposta às operações das forças de segurança turcas no sudeste da Turquia, predominantemente curda, acrescenta a agência AFP.

Com Lusa

  • CDS quer que Governo revele detalhes do negócio do Novo Banco
    0:46

    Economia

    O CDS considera fundamental que o Governo revele os detalhes do negócio do Novo Banco para que pare com a especulação. Os centristas guardam uma posição política para depois de serem conhecidos os pormenores e lembram, mais uma vez, que o Executivo tem uma maioria parlamentar de Esquerda que o apoia.

  • ASAE faz doação de roupa apreendida
    1:15

    País

    A ASAE doou cerca de 200 peças de vestuário à Associação CAIS, apreendidas em ações de fiscalização. O valor destas peças é de quase 10 mil euros. Em 2016, a ASAE fez 100 ações de doação, um total de aproximadamente 14 mil peças.

  • PSD tem dúvidas sobre legalidade da taxa de proteção civil de Lisboa
    0:33

    País

    O PSD disse esta quarta-feira que a taxa de proteção civil da Câmara de Lisboa é um imposto e tem dúvidas sobre a legalidade. Numa reação ao envio deste diploma para o Tribunal Constitucional pelo Provedor de Justiça, os sociais-democratas deixaram ainda a promessa de acabar com a taxa, caso vençam as eleições na capital.

  • Conheça o Spa para recém-nascidos
    1:28

    Mundo

    Chama-se Baby Spa Perth e fica na Austrália. Nos últimos dias, o mundo ficou a conhecer este spa graças às fotografias dos bebés com as boias, que se tornaram virais nas redes sociais. O spa tem hidroterapia personalizada e massagens relaxantes. A boia, Bubby, permite que os bebés possam flutuar na água, sozinhos e em segurança.

    Patrícia Almeida

  • A rã que brilha no escuro
    2:08

    Mundo

    É a última descoberta do reino animal. Foi encontrada acidentalmente na Argentina uma nova espécie de rã, fluorescente.