sicnot

Perfil

Mundo

Ex-espião alemão condenado a 8 anos de prisão por alta traição

Um ex-agente dos serviços secretos alemães foi hoje condenado a oito anos de prisão por alta traição por ter colaborado com os Estados Unidos e a Rússia, noticiaram vários media alemães.

© Michael Dalder / Reuters

Markus Reichel, de 32 anos, foi também considerado culpado de violação do segredo das informações e corrupção pelo tribunal regional de Munique (sul), que decidiu uma pena inferior aos dez anos de prisão pedidos pelo ministério público.

Reichel admitiu ter entregado documentos à CIA por 95 mil euros. O ex-agente alemão também forneceu três documentos aos serviços de espionagem russos.

Admitido no BND (serviços de informações alemães) em dezembro de 2007, onde ganhava 1.200 euros líquidos por mês, Reichel transmitiu, entre maio de 2008 e meados de 2014, mais de 200 documentos à CIA. Em troca, o ex-agente recebeu pelo menos 95 mil euros, pagos na Áustria.

Os documentos vendidos à CIA incluiam informações sobre as atividades do BND e identidade de funcionários responsáveis pelos arquivos, serviço onde trabalhava.

Reichel foi também acusado de ter entregado, durante 2014, três documentos ao consulado russo de Munique para um serviço de informações russo.

A detenção a 02 de julho de 2014 decorreu quando foram divulgadas as escutas feitas pelos serviços secretos norte-americanos a um telemóvel da chanceler alemã, Angela Merkel. Pouco depois, Berlim expulsou o chefe da CIA na Alemanha.

Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida