sicnot

Perfil

Mundo

Lula da Silva é #lularápio na internet

Os internautas criaram um hashtag que já circula nas redes sociais, a propósito da polémica nomeação de Lula da Silva para o Governo.

© Paulo Whitaker / Reuters

O hashtag #lularápio já está em várias publicações das redes sociais. Os internautas recorrem a imagens para satirizar o cargo de chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff, um cargo atribuído agora ao antigo presidente do Brasil.

Até o Twitter da conhecida série House of Cards já tem uma publicação sobre a situação.

Veja aqui alguns dos tweets:

  • Juiz divulga escutas telefónicas polémicas entre Lula e Dilma
    2:20

    Operação Lava Jato

    A contestação no Brasil subiu de tom depois da divulgação de uma conversa telefónica entre Dilma Rousseff e Lula da Silva. As escutas foram tornadas públicas ontem pelo juiz do processo Lava Jato e estão a ser interpretadas como um sinal de que Lula assumiu mesmo o cargo no Governo para escapar à prisão. Nas gravações divulgados pelo canal de televisão Globo News, Dilma diz a Lula que mandou alguém entregar o termo de posse do ex-Presidente como ministro para o caso de ser necessário. As conversas foram gravadas pela Polícia Federal com autorização judicial antes de Dilma anunciar publicamente que Lula seria ministro chefe da Casa Civil.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.