sicnot

Perfil

Mundo

Oito jornalistas assassinados no México em 2015

Oito jornalistas foram mortos e houve 397 agressões a repórteres ou órgãos de comunicação social no México em 2015, o ano mais violento para a imprensa naquele país desde 2009, informou hoje a organização não-governamental Artigo 19.

© Henry Romero / Reuters

"Os números expressam com clareza a gravidade da situação", refere em comunicado a organização de defesa dos direitos dos jornalistas, para quem o exercício desta profissão "se tornou uma atividade de elevado risco".

A violência aumentou 21,8% em relação a 2014, segundo a Artigo 19, cujo nome é inspirado no artigo da declaração universal dos direitos humanos sobre a liberdade de expressão.

A organização lamenta a erosão do exercício da liberdade de expressão desde a chegada à presidência de Enrique Pena Nieto, em 2012.

Segundo a Artigo 19, 165 das 397 agressões (41%) foram cometidas pelas autoridades e 35 pelo crime organizado (9%).

O México, confrontado com uma onda de violência ligada ao tráfico de droga, é considerado por várias organizações não-governamentais como um dos países mais perigosos para os jornalistas.

Desde 2000, foram mortos 91 jornalistas e 17 estão desaparecidos, segundo a organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras.

Lusa

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • Erdogan vence eleições na Turquia que marcam a passagem para um regime presidencialista

    Mundo

    O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, obteve nas eleições de domingo mais que os 50% de votos necessários para ser eleito à primeira volta para um novo mandato presidencial com poderes reforçados, anunciaram hoje as autoridades eleitorais. Estas eleições são particularmente importantes porque representam a passagem do sistema parlamentar até agora em vigor para um regime presidencialista, que permitirá a Erdogan aumentar consideravelmente as suas prerrogativas.

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02