sicnot

Perfil

Mundo

Ministério Público belga confirma detenção de cinco pessoas em Bruxelas

Ministério Público belga confirma detenção de cinco pessoas em Bruxelas

O porta-voz do Ministério Público belga, Thierry Werts, confirmou que foram detidas cinco pessoas na operação antiterrorismo em Bruxelas. Entre os detidos está Salah Abdeslam, o principal suspeito dos ataques de novembro em Paris.

  • Terrorista mais procurado da Europa foi capturado
    2:05

    Mundo

    O terrorista mais procurado da Europa, Salah Abdeslam, foi capturado no bairro de Molenbeek, esta tarde, em Bruxelas. O homem é suspeito dos atentados de novembro em Paris. Abdeslam estava em fuga há quatro meses e não terá saído da Bélgica durante esse período de tempo.

  • Molenbeek esteve na mira da autoridades desde os atentados
    1:05

    Mundo

    Depois dos atentados de novembro em Paris, o bairro de Molenbeek, em Bruxelas, foi alvo de várias operações antiterroristas. As autoridades acreditam que muitos jovens terão saído do bairro rumo à Síria. Molenbeek já chegou mesmo a ser chamado de "ninho de terroristas".

  • Polícia continua a recolher provas no bairro de Molenbeek
    3:15

    Mundo

    A correpondente da SIC em Bruxelas, Susana Frexes, relata os últimos acontecimentos no bairro de Molenbeek. A polícia já levantou o perímetro de segurança mas continua no terreno a recolher provas. Várias pessoas aproximaram-se do local e um dos moradores disse que aquela seria a casa do primo de Salah Abdeslam.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras