sicnot

Perfil

Mundo

União Europeia condena ensaio balístico norte-coreano

A União Europeia (UE) condenou hoje o último ensaio balístico norte-coreano e pediu a Pyongyang que respeite as resoluções da ONU e evite criar tensões na região, refere um comunicado do Serviço europeu para a ação externa.

"O lançamento de mísseis balísticos pela Coreia do Norte é outra clara violação das distintas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas, incluindo a última, adotada em 02 de março", denunciou a UE.

"Pedimos de novo à Coreia do Norte que evite as ações que aumentam as tensões na região e ameaçam a paz e a segurança internacional", adianta o comunicado, de acordo com a agência noticiosa Efe.

A UE reitera que Pyongyang deve cumprir "plena e rapidamente as suas obrigações internacionais, incluindo evitar qualquer lançamento que utilize tecnologia de mísseis balísticos e abandonar os seus programas de mísseis balísticos de forma completa, verificável e irreversível".

Bruxelas adverte ainda que vai continuar a "vigiar" os acontecimentos e coordenar com os seus parceiros a forma de "responder a estas violações das resoluções da ONU".

A Coreia do Norte lançou hoje um novo míssil balístico que percorreu cerca de 800 quilómetros até cair no mar, num novo aumento das recentes tensões entre as duas Coreias.

Os Estados Unidos, que reforçaram a sua presença militar na Coreia do Sul e promove com este país importantes manobras, pediram a Pyongyang após este último disparo que "se contenha" e evite ações que podem "aumentar as tensões na zona".

Lusa

  • AR começa hoje a votar OE e mais de 600 alterações dos partidos

    Orçamento do Estado 2018

    Entre os temas que deverão marcar os próximos dias de debate e das votações relativas à proposta orçamental de 2018, cuja votação final global será na segunda-feira, estão as medidas relacionadas com os incêndios, as alterações ao regime simplificado de IRS, as carreiras na função pública (e em especial a dos professores) e as cativações de despesa.

  • 10 Minutos com Alexandra Simeão: as mudanças em Angola
    10:37
  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27