sicnot

Perfil

Mundo

Ministro do Interior francês anuncia reforço do controlo fronteiriço

A França destacou forças suplementares para o controlo de fronteiras, anunciou hoje o ministro do Interior, considerando "extremamente elevado" o risco de ameaça após a detenção de um suspeito dos atentados de Paris.

© Charles Platiau / Reuters

Desde que o controlo fronteiriço foi reposto, na sequência dos atentados de 13 de novembro em Paris, "perto de 5 mil polícias" foram destacados para as fronteiras, afirmou Bernard Cazeneuve no canal de televisão TF1.

Essa medida permitiu controlar cerca de 6 milhões de pessoas e impedir a entrada de 10 mil em território francês, sublinhou.

O ministro disse ainda que hoje decidiu reforçar o controlo fronteiriço com mais forças, "tendo em conta a troca de informações com a Interpol".

Depois de Salah Abdeslam, suspeito dos atentados de Paris, ter sido capturado na sexta-feira em Bruxelas, a Interpol aconselhou os 190 países membros a uma vigilância de fronteiras reforçada devido à possibilidade de cúmplices tentarem fugir.

"Há muito a fazer" e o nível de ameaça "permanece extremamente elevado", disse o ministro do Interior francês, lembrando que as investigações continuam.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.