sicnot

Perfil

Mundo

Cabo Verde vai hoje às urnas para eleger governo

Mais de 350 mil eleitores cabo-verdianos vão hoje às urnas para eleger os 72 deputados ao parlamento nacional, de onde sairá o governo para os próximos cinco anos, naquelas que são as sextas eleições multipartidárias no país.

MÁRIO CRUZ/LUSA

Na corrida estão seis partidos políticos: Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV, no poder), Movimento para a Democracia (MpD, maior partido da oposição), União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, terceiro partido com assento parlamentar) e Partido Popular (PP), Partido do Trabalho e da Solidariedade (PTS) e Partido Social Democrático (PSD), todos sem representação no parlamento.

Estão inscritos 350.388 eleitores, 45.085 dos quais no estrangeiro, incluindo Portugal (15.077), o círculo com mais inscritos na diáspora cabo-verdiana.

Nestas eleições está em causa a continuidade do PAICV na liderança do país, após três mandatos de maioria absoluta, ou o regresso do MpD, após 15 anos de governos liderados pelo atual primeiro-ministro José Maria Neves, que não se candidata.

O PAICV apresenta a estas eleições a primeira mulher presidente de um partido em Cabo Verde, Janira Hopffer Almada, 37 anos, antiga ministra do Emprego.

Por seu lado, o MpD candidata o ex-presidente da câmara da Praia e antigo ministro das Finanças, Ulisses Correia e Silva, 53 anos.

Em confronto estão a ideia de continuidade e estabilidade de Governo, defendida pelo PAICV, e a necessidade de mudança e de uma nova forma de fazer política, sustentada pelo MpD.

Daquelas que estão a ser consideradas as eleições mais renhidas das últimas décadas no país, poderá resultar ainda o reforço da votação na União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID), a terceira força política atualmente com dois deputados.

Liderada por António Monteiro e com implantação sobretudo na ilha de São Vicente, a UCID aposta no fim a bipolarização partidária em Cabo Verde.

As urnas abrem às 08:00 horas e encerram às 18:00 horas (mais uma hora em Lisboa) e a votação decorre em 1.300 mesas distribuídas pelo arquipélago e pela diáspora.

A campanha eleitoral, que terminou na sexta-feira, ficou marcada por acusações mútuas de "compra de consciência" e de tentativas de condicionar o voto.

As eleições irão ser acompanhadas por uma missão de 20 observadores da União Africana e por alguns diplomatas da embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde, que foram acreditados pela Comissão Nacional de Eleições.

A situação financeira da companhia aérea cabo-verdiana TACV, que tem um dos seus aviões arrestados na Holanda devido a dívidas, foi outro dos assuntos que marcou a campanha eleitoral.

Lusa

  • Portugal inicia preparação para o Mundial sem Cristiano Ronaldo

    Rumo ao Mundial 2018

    A seleção portuguesa de futebol começa hoje a preparar a participação no Mundial2018, que arranca em 14 de junho, na Rússia, com um treino na Cidade do Futebol, em Oeiras, numa sessão em que são esperadas algumas ausências. O capitão Cristiano Ronaldo, que vai disputar no sábado a final da Liga dos Campeões com o Real Madrid, é baixa certa no arranque dos trabalhos, mas não deve ser o único.

  • Hoje é notícia

    País

    Esta terça-feira realiza-se o funeral do antigo ministro António Arnaut na Figueira da Foz. Em Sintra está previsto o início do julgamento dos 17 agentes da PSP acusados de agredirem jovens da Cova da Moura, concelho da Amadora, no interior da esquadra de Alfragide. Em Oeiras, a seleção portuguesa de futebol começa hoje a preparar a participação no Mundial2018.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20