sicnot

Perfil

Mundo

Cabo Verde vai hoje às urnas para eleger governo

Mais de 350 mil eleitores cabo-verdianos vão hoje às urnas para eleger os 72 deputados ao parlamento nacional, de onde sairá o governo para os próximos cinco anos, naquelas que são as sextas eleições multipartidárias no país.

MÁRIO CRUZ/LUSA

Na corrida estão seis partidos políticos: Partido Africano para a Independência de Cabo Verde (PAICV, no poder), Movimento para a Democracia (MpD, maior partido da oposição), União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, terceiro partido com assento parlamentar) e Partido Popular (PP), Partido do Trabalho e da Solidariedade (PTS) e Partido Social Democrático (PSD), todos sem representação no parlamento.

Estão inscritos 350.388 eleitores, 45.085 dos quais no estrangeiro, incluindo Portugal (15.077), o círculo com mais inscritos na diáspora cabo-verdiana.

Nestas eleições está em causa a continuidade do PAICV na liderança do país, após três mandatos de maioria absoluta, ou o regresso do MpD, após 15 anos de governos liderados pelo atual primeiro-ministro José Maria Neves, que não se candidata.

O PAICV apresenta a estas eleições a primeira mulher presidente de um partido em Cabo Verde, Janira Hopffer Almada, 37 anos, antiga ministra do Emprego.

Por seu lado, o MpD candidata o ex-presidente da câmara da Praia e antigo ministro das Finanças, Ulisses Correia e Silva, 53 anos.

Em confronto estão a ideia de continuidade e estabilidade de Governo, defendida pelo PAICV, e a necessidade de mudança e de uma nova forma de fazer política, sustentada pelo MpD.

Daquelas que estão a ser consideradas as eleições mais renhidas das últimas décadas no país, poderá resultar ainda o reforço da votação na União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID), a terceira força política atualmente com dois deputados.

Liderada por António Monteiro e com implantação sobretudo na ilha de São Vicente, a UCID aposta no fim a bipolarização partidária em Cabo Verde.

As urnas abrem às 08:00 horas e encerram às 18:00 horas (mais uma hora em Lisboa) e a votação decorre em 1.300 mesas distribuídas pelo arquipélago e pela diáspora.

A campanha eleitoral, que terminou na sexta-feira, ficou marcada por acusações mútuas de "compra de consciência" e de tentativas de condicionar o voto.

As eleições irão ser acompanhadas por uma missão de 20 observadores da União Africana e por alguns diplomatas da embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde, que foram acreditados pela Comissão Nacional de Eleições.

A situação financeira da companhia aérea cabo-verdiana TACV, que tem um dos seus aviões arrestados na Holanda devido a dívidas, foi outro dos assuntos que marcou a campanha eleitoral.

Lusa

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • "Vai custar muito a voltarmos à realidade"
    2:22
  • Ministro alemão elogia Centeno que está otimista com o futuro da Zona Euro
    1:13

    Economia

    Mário Centeno diz que a Zona Euro tem um futuro positivo pela frente e acredita que o grupo dos países do euro está alinhado num projeto comum. Declarações do novo presidente do Eurogrupo no final de um encontro com o ministro das Finanças alemão, em Berlim. Peter Altmaier deu Portugal como exemplo de sucesso e reconheceu que foi um erro dividir a Europa entre Norte e Sul durante os anos da crise.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC