sicnot

Perfil

Mundo

Dissidentes cubanos apelam a Obama para que ajude o país a mudar radicalmente

Dissidentes Cubanos apelaram ao presidente norte-americano, Barack Obama, para que convença o governo cubano a parar com a repressão e que este inicie uma "mudança radical" com a visita a Havana que começa hoje.

© Alexandre Meneghini / Reuters

Ativistas na ilha, que tem estado debaixo do controlo do Partido Comunista há mais de cinco décadas, deram as boas vindas à visita de Obama, a primeira de um presidente norte-americano em 88 anos.

"É uma oportunidade para a classe política do governo cubano entender que já não há mais lugar para a filosofia em que cada dissidente era classificado de traidor", afirmaram no sábado em comunicado.

Os dissidentes apelaram ao presidente Obama para promover a mudança, nomeadamente o fim da repressão e do uso de violência física contra todos os ativistas dos direitos humanos.

Obama deve encontrar-se com alguns representantes de dissidentes na terça-feira, embora o governo cubano já tenha afirmado que a discussão de políticas internas está "fora da mesa".

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47