sicnot

Perfil

Mundo

Amnistia recorda "preocupações" de direitos humanos nos EUA, Cuba e Argentina

A Amnistia Internacional aproveitou "a histórica visita" do Presidente dos Estados Unidos a Cuba e à Argentina para relembrar as suas "preocupações", em matéria de direitos humanos, nos três países americanos.

© Carlos Barria / Reuters

Em carta aberta aos líderes dos três países -- Barack Obama (EUA), Raúl Castro (Cuba) e Mauricio Macri (Argentina) --, a Amnistia reconhece que a visita do Presidente dos EUA "é uma oportunidade de ouro para tentar resolver" alguns problemas e insta os três líderes a darem "prioridade" aos direitos humanos.

A organização internacional de defesa e promoção dos direitos humanos começa por apontar o dedo aos Estados Unidos, recordando que a prisão de Guantánamo, que Obama prometeu fechar, mantém-se em funcionamento.

"O facto de que ali continuam dezenas de detidos, seis anos depois do prazo fixado pelo Presidente Obama para o fecho do centro, representa um grande motivo de preocupação internacional", assinala a organização.

A Amnistia está também preocupada com o tratamento dado a migrantes e refugiados. "Quase 40 mil menores desacompanhados e 40 mil famílias foram detidos ao cruzarem a fronteira sul dos Estados Unidos, em 2015, muitas vezes em fuga da violência e da insegurança em El Salvador, Honduras, Guatemala e México", denuncia, criticando as condições dos centros de acolhimento dos EUA.

Também alvo de críticas é o embargo económico dos EUA a Cuba, que, por sua vez, é referida pelas "restrições à liberdade de expressão, associação e reunião", bem como pelas "detenções arbitrárias".

A organização reivindica ainda o acesso das organizações internacionais à ilha, vedado "há décadas", recordando que Cuba é o único país das Américas no qual a Amnistia não está autorizada a entrar.

Na Argentina, a Amnistia destaca o "progresso substancial" das investigações às violações de direitos humanos cometidas durante a ditadura militar imposta com o golpe de Estado de 1976, mas recorda que "persistem desafios".

Por outro lado, os povos indígenas continuam a ser "tratados como cidadãos de segunda classe", critica.

Cerca de oito meses depois de Washington e Havana terem anunciado o restabelecimento de relações diplomáticas, Obama torna-se no primeiro chefe de Estado dos EUA, em funções, a pisar solo cubano desde a revolução castrista de 1959.

Obama e a família chegaram à ilha caribenha no domingo à tarde e ficam até terça-feira, seguindo depois para a Argentina.

Lusa

  • Cuba e EUA de costas voltadas mais de 50 anos
    1:50

    Mundo

    A visita de Obama a Cuba é mais um passo para restabelecer de forma definitiva as relações com os Estados Unidos. Os dois países estiveram de costas voltadas durante mais de 50 anos e há quase nove décadas que um chefe de Estado norte-americano não aterrava em Havana.

  • Marcha pelos direitos humanos à chegada de Obama a Cuba
    1:55

    Mundo

    Poucas horas antes da chegada de Barak Obama a Havana, começaram hoje a ser libertados alguns dos 60 dissidentes cubanos. Entre os detidos estão dirigentes do movimento Mulheres de Branco que exigem a libertação de todos os presos políticos cubanos.

  • Obama numa conversa telefónica com humorista cubano
    1:32

    Mundo

    Barack Obama voltou a surpreender ao aparecer num vídeo divertido com um humorista cubano. Numa conversa telefónica entre os dois, o Presidente dos Estados Unidos diz que os dois países são um povo amigo. Barack Obama encontra-se neste momento em Cuba na primeira visita de um presidente norte-americano à ilha em 88 anos.

  • Obama em Havana
    2:08

    Mundo

    Momento histórico, hoje, em Cuba. Barack Obama e Raul Castro vão estar reunidos na primeira visita de um Presidente norte-americano à ilha em 88 anos. Obama chegou ontem a Havana onde já afirmou estar no país para criar novos laços políticos e comerciais.

  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço dos professores
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50