sicnot

Perfil

Mundo

Finlândia condena iraquiano por publicar fotografia em que segura cabeça de jihadista

Um migrante iraquiano na Finlândia foi hoje condenado por crime de guerra, depois de ter divulgado, na rede social Facebook, imagens suas com a cabeça de um combatente do Daesh.

Tikrit, Iraque Arquivo/Reuters

Tikrit, Iraque Arquivo/Reuters

© Ahmed Saad / Reuters

Jebbar Salman Ammar, de 29 anos, foi condenado a uma pena suspensa de 16 meses de prisão pelo tribunal distrital de Pirkanmaa.

Para o tribunal, o iraquiano profanou o corpo de um combatente ao colocar três imagens no Facebook em que está a segurar a cabeça do 'jihadista' na cidade iraquiana de Tikrit.

O iraquiano confessou ter publicado as imagens e lutado contra o Daesh, mas negou ter cometido um crime de guerra.

O procurador Juha-Mikko Hamalainen afirmou que a conduta do acusado era definida como "crime de guerra" pelo Tribunal Penal Internacional, e pediu dois anos de prisão.

Jebbar Salman Ammar chegou à Finlândia há cerca de seis meses.

A Finlândia, um país de 5,4 milhões de habitantes, recebeu perto de 32.000 refugiados, sobretudo do Iraque, no ano passado, durante a maior crise de migração na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Mais de um milhão de migrantes em fuga da guerra na Síria e no Iraque, da Ásia e África chegaram à Europa desde o início do ano passado.

Um caso idêntico, também com um iraquiano, vai ser julgado noutro tribunal finlandês na próxima semana.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.