sicnot

Perfil

Mundo

Rússia com mais de 19 milhões de pobres em 2015

O número de russos que vivem no limiar da pobreza atingiu cerca de 19,5 milhões de pessoas em 2015, o nível mais elevado dos últimos nove anos, após o poder de compra ter sido afetado pela recessão.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Mohamed Al-Sayaghi / Reuters

Os dados oficiais do serviço de estatísticas Rosstat hoje publicadas ilustram o duplo efeito da crise -- provocada pela queda do preço do petróleo e das sanções ocidentais decretadas na sequência da crise na Ucrânia -- sobre o nível de vida dos russos, e quando o Presidente Vladimir Putin também alicerçou a sua popularidade nos progressos registados na luta contra a pobreza.

Em média, em 2015, 19,2 milhões de russos (13,4 por cento da população) garantiu rendimentos inferiores ao limite fixado pelo Governo em função de um cabaz de produtos indispensáveis. Em 2014, o número estabilizou em 16,1 milhões (11,2% da população), o que significa um aumento de 20%.

No quarto trimestre, o limite estava fixado em 9.452 rublos (123 euros).

À semelhança dos anos anteriores, o pico é atingido no primeiro trimestre, quando o número de russos considerados pobres atinge 22,9 milhões, 15,9% da população.

No quarto trimestre, e seguindo a tendência sazonal habitual, a taxa reduz-se para 14,5 milhões no limite fixado (10% da população).

Esta tendência explica-se pelo aumento dos preços em 2015 devido à crise monetária, com uma queda do rublo, e pelo embargo alimentar decretado pelo Kremlin à maioria dos produtos alimentares ocidentais e represálias às sanções europeias e norte-americanas no contexto da crise ucraniana.

Lusa

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus