sicnot

Perfil

Mundo

Morreu o antigo presidente da Câmara de Toronto Rob Ford

O polémico antigo presidente da Câmara Municipal de Toronto Rob Ford morreu hoje, após uma batalha de 18 meses contra o cancro, anunciou hoje a imprensa canadiana.

© Mark Blinch / Reuters

Rob Ford, de 46 anos, foi o mais famoso 'Mayor' de Toronto (2010-2014),

Em 2014 foi-lhe diagnosticado um cancro raro agressivo, o que levou o autarca a desistir da recandidatura a presidente da câmara, optando por candidatar-se pelo seu distrito eleitoral como vereador.

Em maio de 2015, foi alvo de uma intervenção cirúrgica no hospital de Mount Sinai, considerada uma última hipótese de sobreviver a um lipossarcoma, uma forma rara de cancro (no abdómen).

Ford, vereador do Bairro 2 (Etobicoke North), desde dezembro de 2014, ficou famoso mundialmente após estar envolvido em diversos escândalos relacionados com o consumo de álcool e de 'crack'.

A família de Ford num breve comunicado mencionou hoje Rob Ford como um "homem dedicado para as pessoas, com quem passou a vida a servir os cidadãos de Toronto".

O seu sucessor, John Tory, descreveu o antigo presidente da câmara como uma pessoa "profundamente humana", acrescentando que a "ausência de Ford na Assembleia-Municipal" será sentida.

No Parlamento Provincial, no período de perguntas e respostas, a primeira-ministra do Ontário, Kathleen Wynne, emocionada, apresentou as suas "sentidas condolências" e o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, na sua mensagem destacou a "coragem e determinação" de Ford na luta contra o cancro.

Também a comunidade luso-canadiana expressou o pesar à família de Rob Rod através das redes sociais. O ministro das Finanças do Ontário, Charles Sousa, agradeceu o "serviço público prestado", a deputada provincial Cristina Martins apresentou as condolências à família do falecido, especialmente à mulher e filhos, enquanto a vereadora Ana Bailão, manifestou-se "triste pelo falecimento de um colega", expressando os seus "sentimentos".

Rob Ford, casado, pai de duas crianças, completaria 47 anos no próximo dia 28 de maio.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.