sicnot

Perfil

Mundo

Nobel da Paz Suu Kyi será a chefe da diplomacia de Myanmar

A prémio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi será a futura ministra dos Negócios Estrangeiros de Myanmar (antiga Birmânia), anunciou hoje o porta-voz da Liga Nacional para a Democracia, vencedora das eleições de novembro de 2015.

© Soe Zeya Tun / Reuters

"Vai ser ministra dos Negócios Estrangeiros. Se quiser partilhar os deveres noutros ministérios com pessoal qualificado pode fazê-lo", afirmou Zaw Myint Maung, porta-voz do partido.

Impossibilitada de assegurar a presidência do país devido a alíneas da Constituição herdada do anterior regime militar ditatorial, Suu Kyi terá, porém, um cargo formal no Governo de Myanmar.

Suu Kyi, conhecida como "A Dama de Rangum", é a única mulher dos seis membros da Liga que consta na lista apresentada hoje de manhã ao presidente do Parlamento.

A lista de nomes não especifica que ministérios irão ocupar.

O anúncio vem pôr fim ao rumor que circulava no país há vários dias, que indicava que a antiga dissidente, hoje com 70 anos - viveu os últimos 15 sob residência vigiada -, seria chefe da diplomacia do país.

Com a Liga já maioritária no Parlamento, Suu Kyi vai ajudar a governar um país que herda um executivo liderado por militares.

O Governo, que deverá entrar em funções até ao final deste mês ou em princípios de abril, não terá primeiro-ministro, contando apenas com um Presidente que será "um fiel entre os fiéis" de Suu Kyi.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Ano letivo "de uma maneira geral começou bem"

    País

    O Presidente da República considerou esta sexta-feira que o ano letivo "de uma maneira geral começou bem" e defendeu a possibilidade serem feitas "correções" a situações "injustas ou discutíveis" entre os concursos que se realizam de quatro em quatro anos.