sicnot

Perfil

Mundo

Polícia brasileira procura portugueses em fuga por associação criminosa

A polícia brasileira está a tentar deter três portugueses ligados a um grupo suspeito de associação criminosa e estelionato (crime semelhante à burla), disse hoje à agência Lusa uma fonte policial.

© Sergio Moraes / Reuters

Os três cidadãos estão ligados aos onze portugueses que se encontram detidos preventivamente o Brasil por suspeita de associação criminosa, precisou a mesma fonte.

"Temos três mandados de prisão para serem cumpridos, e ficou demonstrado nas investigações que faziam parte do mesmo grupo", respondeu à Lusa Jeferson Lisboa, coordenador da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o Consumidor, à Ordem Tributária e a Fraudes (CORF), da Polícia Civil do Distrito Federal.

A mesma fonte adiantou que existem ainda "outras pessoas que estão foragidas, que também faziam parte do mesmo grupo", mas não adiantou quantas.

Para estes casos, "ainda não foram decretadas as prisões", esclareceu.

Os onze portugueses que se encontram detidos preventivamente, por risco de fuga, "simulavam que estavam a fechar um 'stand' e a regressar à Europa.

Afirmavam que "o imposto seria muito alto para regressar com os produtos" e tentavam vender aquilo que diziam ser "mercadorias a preço de custo", segundo a polícia.

Os detidos, que podem ser condenados a uma pena de até oito anos de prisão, ofereciam produtos falsificados, como perfumes importados, blusões de cabedal e faqueiros, que, na verdade, eram comprados no Estado de São Paulo e tinham um lucro superior a 90 por cento.

Questionado sobre se existiu algum contacto com autoridades portuguesas relativamente aos foragidos, Jeferson Lisboa respondeu que não, recusando-se a detalhar mais factos sobre o caso, sob pena de atrapalhar a investigação policial.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC