sicnot

Perfil

Mundo

Supremo brasileiro nega recurso sobre nomeação de Lula da Silva

A magistrada do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber indeferiu hoje um recurso movido pela advocacia Geral da União (AGU) em defesa da nomeação do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de ministro da Casa Civil.

© Paulo Whitaker / Reuters

A decisão segue o mesmo entendimento do magistrado Luiz Fux, que já havia indeferido hoje outro recurso movido pelos advogados de defesa do Governo brasileiro.

Para os dois magistrados, o recurso de 'habeas corpus' não poderia ser utilizado contra uma decisão tomada por um juíz do Supremo.

"Não cabe pedido de 'habeas corpus' originário para o Tribunal Pleno, contra ato de ministro [magistrado]", lê-se em parte da decisão de Rosa Weber.

O pedido de suspensão foi levado ao STF porque Gilmar Mendes, que também é membro do Supremo, barrou a nomeação do ex-Presidente no Ministério da Casa Civil na semana passada, alegando que Lula da Silva estaria a ser favorecido com o cargo para fugir da Justiça.

No entendimento de Gilmar Mendes, Lula da Silva tornar-se-ia ministro para ter foro privilegiado (imunidade jurídica), um direito dado a parlamentares e membros do governo para que sejam investigados apenas pelo STF e assim fugir da Operação Lava Jato, que investiga um esquema de pagamento de subornos a partir do interior da empresa petrolífera Petrobras.

Lusa

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01