sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte testou com sucesso míssil com combustível sólido

A Coreia do Norte assegurou hoje ter levado a cabo com êxito um teste de lançamento de um rocket com combustível sólido, o que representaria um avanço no seu programa de mísseis num momento de tensão militar na região.

Uma nova foto do líder norte-coreano, divulgada pela KCNA

Uma nova foto do líder norte-coreano, divulgada pela KCNA

© KCNA KCNA / Reuters

Este feito ajudará o país a "inspirar grande horror e terror no coração dos inimigos", afirmou o líder Kim Jong-un, que felicitou os cientistas do seu país, durante a sua visita ao local do teste, segundo informou a agência estatal norte-coreana KCNA.

A agência oficial assegurou que os resultados do ensaio coincidiram com os valores previamente estimados e "estão totalmente em linha com todos os indicadores científicos e tecnológicos".

O êxito do teste de rockets com combustível sólido "é de grande importância histórica e estratégica" e servirá para "reforçar notavelmente a capacidade militar" do país, segundo a KCNA.

O combustível sólido permite, segundo especialistas, abastecer os projéteis mais rapidamente e mantê-los armazenados e prontos para disparar durante longos períodos, ao contrário do combustível líquido.

A nova ameaça surge num momento de tensão depois de a Coreia do Norte ter levado a cabo o seu quarto teste nuclear no início de janeiro e realizado um lançamento de um rocket espacial em fevereiro, considerado um ensaio de mísseis encoberto.

Em resposta, o Conselho de Segurança da ONU impôs fortes sanções financeiras e comercias ao país, enquanto os Estados Unidos, a Coreia do Sul e o Japão ditaram medidas punitivas adicionais de forma unilateral.

Alem disso, Seul e Washington realizam até ao final de abril, em território sul-coreano, manobras militares de grande escala, consideradas um "ensaio de invasão" pela Coreia do Norte.

Em reação, o regime de Kim Jong-un emitiu várias ameaças de guerra e realizou vários lançamentos para o mar de mísseis de curto e médio alcance.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.