sicnot

Perfil

Mundo

Mulher impedida de entrar na Nova Zelândia por ter limões nas calças

Uma mulher que viajou para a Nova Zelândia com seis limões escondidos nas calças foi obrigada a regressar a Hong Kong, depois de cães farejadores terem detetado os citrinos, informaram hoje meios de comunicação social locais.

O incidente aconteceu na segunda-feira no aeroporto de Auckland, tendo a mulher alegado que precisava dos limões para um remédio caseiro para o fígado.

O incidente aconteceu na segunda-feira no aeroporto de Auckland, tendo a mulher alegado que precisava dos limões para um remédio caseiro para o fígado.

© Nigel Marple / Reuters

O incidente aconteceu na segunda-feira no aeroporto de Auckland, tendo a mulher alegado que precisava dos limões para um remédio caseiro para o fígado.

Os agentes aduaneiros não ficaram impressionados com a história, afirmando que o transporte de limões para a Nova Zelândia é proibido pelas leis do país que visam proteger a produção doméstica. A mulher foi obrigada a regressar a casa no voo imediatamente disponível.

"A sua desculpa era que os limões eram bons para o seu fígado e outras doenças", disse Craig Hughes, porta-voz do Ministério das Indústrias Primárias.

"Isso pode ser verdade, mas não justifica prejudicar a indústria de horticultura da Nova Zelândia, ao introduzir ilegalmente fruta que pode causar pragas ou doenças", disse.

Não é a primeira vez que as autoridades da Nova Zelândia detetam passageiros a tentarem introduzir fauna e flora ilícita no país.

Em 2013, um cidadão do Vietname tentou entrar no aeroporto de Hong Kong com um peixe nas calças e foi detetado quando começou a deitar água dos bolsos.

Lusa

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.