sicnot

Perfil

Mundo

Exército brasileiro compromete-se a cumprir Constituição

O comandante do Exército do Brasil, o general Villas Bôas, garante que o exército vai cumprir a Constituição e diz que a crise que o país atravessa é política, económica e ético-moral.

Silvia Izquierdo

Numa entrevista publicada na página oficial do Exército do Brasil na internet, no âmbito da iniciativa "O Comandante responde" , o general comenta a atual crise no país afirmando que o Exército, como instituição "sólida" do Estado, é uma referência para a sociedade em momentos como o atual.

As pessoas olham para instituições como o Exército e aguardam "atitudes que sinalizem como sair da crise", disse.

"Contudo, no nosso papel, de instituição do Estado, com as atribuições perfeitamente definidas na Constituição e também nas leis complementares, vamos pautar a nossa atuação em três pilares básicos", a estabilidade, a legalidade e a legitimidade, afiançou Villas Bôas.

"Toda e qualquer atitude nossa será absolutamente respaldada no que os dispositivos legais estabelecem, desde a Constituição às leis complementares", disse, acrescentando ter a certeza de que é uma questão de tempo e o Brasil terá "condições para reverter" a situação e "reencontrar o caminho de desenvolvimento" porque o Brasil tem "grandes responsabilidades internacionais".

"Temos de colocar como foco novamente a questão nacional, o Brasil tem que reencontrar o sentido de projeto, restabelecer a sua ideologia de desenvolvimento, porque o Brasil, pela importância que tem, não encontra outra alternativa que não seja a de se transformar num país forte e uma referência na comunidade internacional", disse.

O Brasil atravessa uma crise política, com parte da população a exigir a demissão da Presidente, Dilma Rousseff, e outra a defender a estadista, havendo também vozes a sugerir uma intervenção militar.

Em 1964, no seguimento de um período político conturbado e de uma crise económica, inicia-se uma crise de disciplina também na Marinha brasileira e os militares acabam por tomar o poder, em abril desse ano. O regime militar só terminou em 1985.

Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.