sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro francês lamenta "terrível acidente" que matou 12 portugueses

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, lamentou hoje o "terrível acidente" rodoviário que ocorreu perto de Lyon, em França, causando a morte a 12 portugueses, e enviou "sinceras condolências" às famílias das vítimas.

Manuel Valls, primeiro-ministro francês

Manuel Valls, primeiro-ministro francês

© POOL New / Reuters

"Sentimento de terror depois deste terrível acidente rodoviário em Allier. Envio as minhas sinceras condolências às famílias das vítimas", escreveu Manuel Valls na sua conta na rede social Twitter.

O acidente que decorreu cerca das 23:45 de quinta-feira provocou a morte de 12 portugueses, incluindo uma criança de 7 anos.

As vítimas morreram na sequência um choque frontal entre a carrinha em que seguiam e um veículo pesado, onde estavam dois condutores italianos que sobreviveram. A carrinha desviou-se para a faixa contrária e colidiu de frente com o camião.

O veículo em que seguiam os portugueses saiu da Suíça por volta das 21:00 de quinta-feira e teria como destino Portugal.

O acidente ocorreu por volta das 23:45 na estrada nacional 79, perto de Lyon, na localidade de Moulins, no departamento de Allier, no centro de França.

Lusa

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Marcelo reúne-se na quarta-feira com Putin

    País

    O Presidente da República reúne-se na quarta-feira, em Moscovo, com o líder russo, Vladimir Putin, informou este domingo a Presidência. Marcelo Rebelo de Sousa estará na capital da Federação Russa para assistir ao jogo da seleção portuguesa na fase final do Mundial de Futebol com a equipa de Marrocos

  • Novo busto de Ronaldo foi pedido pelo Museu CR7
    2:07
  • Grécia e Macedónia assinam acordo histórico
    2:02

    Mundo

    A Grécia e a Macedónia assinaram um acordo histórico para mudar o nome da antiga República Jugoslava para República da Macedónia do Norte. Em causa está um problema diplomático entre os dois países que dificultou os planos da Macedónia em aderir à União Europeia e às Nações Unidas.