sicnot

Perfil

Mundo

Suspeito terrorista detido em Paris foi condenado em julho com líder de ataques

O suspeito de planear um ataque em França preso na quinta-feira à noite perto de Paris tinha já sido condenado na Bélgica, em julho, juntamente com Abdelhamid Abaaoud, o líder dos ataques de novembro na capital francesa.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

Segundo revelaram hoje fontes policiais, o homem, identificado como Reda K., foi condenado à revelia em Bruxelas por fazer parte de uma rede de jihadistas que planeavam ir para a Síria, disseram as fontes.

Reda K., de nacionalidade francesa, foi preso em Argenteuil, noroeste de Paris, na noite de quinta-feira com uma pequena quantidade de explosivos.

O Ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, revelou que Reda K. era suspeito de "estar envolvido no plano a alto nível".

"Ele pertence a uma rede terrorista que procurou atingir o nosso país", disse Bernard Cazeneuve, admitindo contudo não haver "provas tangíveis que relacionem esse plano com os ataques ocorridos em Paris ou em Bruxelas".

O ministro acrescentou que o suspeito esteve sob vigilância "durante várias semanas" e que a prisão foi também resultado da "cooperação estreita e permanente entre os serviços europeus".

A prisão surge dois dias depois de 31 pessoas terem sido mortas em ataques suicidas no aeroporto e no metro de Bruxelas, colocando os serviços de segurança de toda a Europa em alerta máximo.

Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.