sicnot

Perfil

Mundo

Responsável europeu alerta para risco de ciberataques à rede nuclear belga

O coordenador para o antiterrorismo da União Europeia (UE), Gilles de Kerchove, alertou para o risco de os jihadistas cometerem ciberataques nas centrais nucleares da Bélgica e noutras infraestruturas do país, no espaço de cinco anos.

© Vincent Kessler / Reuters

Em entrevista ao jornal Libre Belgique, hoje publicada, De Kerchove diz que é "incapaz de dizer se há falhas na proteção" das centrais nucleares belgas, mas admite que não se surpreenderá que "no futuro, o setor nuclear seja alvo de ciberataques".

"Não creio que o ciber-terrorismo seja já uma realidade, mas não estranharia que nos próximos cinco anos haja tentativas de utilizar a internet para cometer atentados", afirmou, acrescentando que estes ataques poderiam afetar "o centro de gestão de uma central nuclear, de uma barragem, de um centro de controlo do tráfego aéreo ou um sistema de cruzamento de linhas dos caminhos-de-ferro".

Por isso, Gilles de Kerchove considera que é urgente investir no reforço da segurança dos sistemas informáticos de controlo destas infraestruturas, advertindo que "as novas tecnologias podem permitir que um indivíduo isolado possa cometer um atentado de grande escala".

Além disso, o responsável europeu disse também que o Daesh "demonstrou uma enorme sofisticação no uso das redes sociais" e que "há uma geração que nasceu com a internet" e que é aficionada às novas tecnologias.

De Kerchove alertou ainda para a ameaça da "miniaturização dos explosivos e da biotecnologia" e deu mesmo um exemplo: "seria possível, através da biotecnologia de síntese, manipular um vírus do tipo do ébola".

O coordenador para o antiterrorismo da UE adiantou que a Comissão está a refletir sobre a melhor maneira de aumentar a defesa dos Estados Membros a eventuais ciberataques.

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.