sicnot

Perfil

Mundo

Protesto contra aumentos nos transportes na Venezuela faz dois mortos

Duas pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas hoje na localidade venezuelana de Táchira (830 quilómetros a sudoeste de Caracas) no âmbito de protestos de estudantes contra o aumento do preço dos transportes públicos na Venezuela.

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

Os protestos, segundo as rádios locais, ocorreram nas proximidades do Instituto de Tecnologia Agroindustrial de Los Andes.

Os alegados estudantes terão sequestrado um autocarro de passageiros, que lançaram contra um cordão policial, provocando a morte, por atropelamento, de dois funcionários da polícia e causado ainda 12 feridos, quatro deles com gravidade.

Os feridos são quatro polícias que estão internados numa clínica.

O autocarro foi depois abandonado no estacionamento daquela instituição educativa.

O preço dos transportes públicos aumentou hoje em várias localidades venezuelanas, entre elas a cidade de San Cristóbal, capital do Estado de Táchira, onde, segundo vários portugueses, se registaram vários protestos que congestionaram as principais ruas.

Os protestos congestionaram La Concórdia, uma zona onde tradicionalmente existe muita afluência de pessoas devido à atividade comercial e industrial local.

Por outro lado, registaram-se ainda protestos em vários terminais (estações) de empresas privadas de autocarros.

O aumento dos preços do transporte é exigido pelos transportadores, que se queixam do alto preço e de dificuldades para conseguir fazer a manutenção das viaturas e comprar peças de reposição.

A 17 de março último o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou um aumento dos preços dos combustíveis, passando de 0,07 bolívares para 1,00 bolívar por litro (de 0,01 euros para 0,14 euros) e o litro de gasolina normal e a gasolina de 95 octanas de 0,097 bolívares para 6,00 bolívares por litro (de 0,013 euros para 0,85 euros o litro).

O aumento dos preços dos combustíveis faz parte de medidas governamentais para combater a crise económica no país.

Lusa

  • Sismo registado esta manhã na região de Lisboa

    País

    Um sismo foi sentido esta manhã na região da Grande Lisboa. O abalo foi registado às 7h44, com epicentro em Sobral de Monte Agraço e magnitude de 4.3, informa o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

    Em atualização

  • "É terrorismo, politiquice e interesse económico"
    0:45

    País

    A situação em Mação, no distrito de Santarém, continua muito complicada para os operacionais e para as populações que tentam combater as chamas. Os populares dizem que é de "lastimar" a aflição que se vive.

  • GNR resgata 45 sírios no mar Egeu
    2:28

    Crise Migratória na Europa

    A Guarda Nacional Republicana já resgatou quase 300 migrantes no mar Egeu, ao largo da Grécia, desde o início de maio. Esta quarta-feira de madrugada, os militares salvaram 45 sírios que tentavam chegar à Grécia numa embarcação de borracha.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.