sicnot

Perfil

Mundo

Chineses querem Trump na Casa Branca, revela sondagem

Uma sondagem organizada pelo Diário do Povo, órgão oficial do Partido Comunista Chinês, demonstra que a maioria dos chineses apoiará Donald Trump, caso este venha a competir contra a democrata Hillary Clinton nas presidenciais norte-americanas.

© Joshua Roberts / Reuters

O favorito para ser nomeado candidato do Partido Republicano na corrida à Casa Branca culpa o país asiático de "manipulação da moeda", ou "batotice", e já ameaçou taxar os produtos chineses em 45%.

"A China está a roubar-nos postos de trabalho", acusa frequentemente o candidato republicano.

No entanto, 54% da opinião pública do "gigante" asiático prefere ver o milionário tornar-se Presidente dos Estados Unidos, segundo a sondagem, feita via 'online' através do portal Huanqiu.com.

"O resultado ilustra o descontentamento dos cidadãos chineses face às políticas do Partido Democrata para com a China", afirmou Wu Xinbo, especialista do Centro de Estudos Americanos da Universidade Fudan, ao jornal oficial Global Times.

O reforço da capacidade militar dos EUA na Ásia Pacífico, que a China acusa de desestabilizar a região, começou precisamente na altura em que Hillary Clinton ocupava o cargo de secretária de Estado.

Nos últimos dois anos, Washington e Pequim experimentaram renovadas tensões em torno da península coreana e da soberania do Mar do Sul da China, que Pequim reclama quase na totalidade.

Ainda assim, em 2015, a China tornou-se no maior parceiro comercial dos EUA, com as trocas comerciais a atingirem 560.000 milhões de dólares (mais de 500.000 milhões de euros).

"Neste aspeto, os empresários norte-americanos estão muito claros", frisou o primeiro-ministro chinês há duas semanas, ao defender que a parceria entre as duas potências tem sido marcada pelo "benefício mútuo".

Em entrevista à agência Lusa, Zhao Kejin, vice-diretor do centro de pesquisa sobre política global Carnegie-Tsinghua, com sede em Pequim, garantiu que "a liderança chinesa prefere lidar com a ala mais conservadora dos EUA".

"Os republicanos valorizam mais uma relação com base em benefícios", realçou.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.