sicnot

Perfil

Mundo

Homens armados invadem estação de televisão na Líbia

Um grupo de homens armados invadiu hoje a sede da estação de televisão Al- Nabaa em Trípoli, capital da Líbia, cortando as transmissões e forçando a saída dos trabalhadores, segundo dois jornalistas do canal.

"Um grupo de homens armados, alguns deles com uniformes e outros vestidos à civil, invadiram os nossos escritórios e reuniram os funcionários numa sala antes de os expulsar da estação", disse um dos jornalistas à AFP.

Os programas da cadeia Al- Nabaa pararam completamente durante meia hora depois de uma bandeira vermelha aparecer a dizer "Urgente", anunciando que "os filhos e revolucionários de Trípoli fecharam a cadeia televisiva da discórdia e da instigação (ao ódio)", ameaçando perseguir todos aqueles que voltarem ao trabalho.

"Eles levaram-nos para fora das instalações, assumindo o controlo e suspendendo a transmissão. Nenhum de nós ficou ferido", disse à AFP um outro jornalista, sob condição de anonimato.

No início do dia, esta mesma cadeia tinha transmitido as declarações do Khalifa el-Ghweill, chefe das autoridades não reconhecidas pela comunidade internacional no controlo de Trípoli, exigindo que Fayez al- Sarraj - um empresário nomeado primeiro-ministro do governo de união apoiado pela ONU -- deixasse o país.

Sarraj chegou hoje a Trípoli, vindo da Tunísia, com vários membros de seu gabinete.

Os deputados não reconhecidos de Trípoli foram à Al-Nabaa para denunciar a chegada de Sarraj e dos seus ministros, apelidando os oficiais que permitiram a chegada de "traidores".

Um jornalista da Al-Nabaa disse que os homens armados que invadiram o canal "pareciam estar a favor do governo Sarraj".

Lusa

  • Um homem de 83 anos é a 42.ª vítima dos incêndios
    1:27

    País

    Subiu para 42 o número de vítimas mortais nos incêndios deste domingo. Um homem de 83 anos foi encontrado sem vida em Lugar de Covelo, em Vouzela. O número de feridos mantém-se, 14 estão em estado grave. A maior parte das mortes aconteceu no distrito de Coimbra (20) e Viseu (19). Segundo a Proteção Civil, já não há desaparecidos. Sete pessoas estavam dadas como desaparecidas e apenas uma foi encontrada sem vida. Um bebé de poucos meses tinha sido dado como morto, mas foi encontrado com vida.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08