sicnot

Perfil

Mundo

Homens armados invadem estação de televisão na Líbia

Um grupo de homens armados invadiu hoje a sede da estação de televisão Al- Nabaa em Trípoli, capital da Líbia, cortando as transmissões e forçando a saída dos trabalhadores, segundo dois jornalistas do canal.

"Um grupo de homens armados, alguns deles com uniformes e outros vestidos à civil, invadiram os nossos escritórios e reuniram os funcionários numa sala antes de os expulsar da estação", disse um dos jornalistas à AFP.

Os programas da cadeia Al- Nabaa pararam completamente durante meia hora depois de uma bandeira vermelha aparecer a dizer "Urgente", anunciando que "os filhos e revolucionários de Trípoli fecharam a cadeia televisiva da discórdia e da instigação (ao ódio)", ameaçando perseguir todos aqueles que voltarem ao trabalho.

"Eles levaram-nos para fora das instalações, assumindo o controlo e suspendendo a transmissão. Nenhum de nós ficou ferido", disse à AFP um outro jornalista, sob condição de anonimato.

No início do dia, esta mesma cadeia tinha transmitido as declarações do Khalifa el-Ghweill, chefe das autoridades não reconhecidas pela comunidade internacional no controlo de Trípoli, exigindo que Fayez al- Sarraj - um empresário nomeado primeiro-ministro do governo de união apoiado pela ONU -- deixasse o país.

Sarraj chegou hoje a Trípoli, vindo da Tunísia, com vários membros de seu gabinete.

Os deputados não reconhecidos de Trípoli foram à Al-Nabaa para denunciar a chegada de Sarraj e dos seus ministros, apelidando os oficiais que permitiram a chegada de "traidores".

Um jornalista da Al-Nabaa disse que os homens armados que invadiram o canal "pareciam estar a favor do governo Sarraj".

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.