sicnot

Perfil

Mundo

Ministro dos Desportos brasileiro substituído após polémica no governo

O ministro brasileiro dos Desportos, George Hilton, deixou o cargo na quarta-feira e será substituído provisoriamente por Ricardo Leyser, homem forte do governo na organização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, anunciou a Presidência.

© Ueslei Marcelino / Reuters

"A Presidente da República, Dilma Rousseff, informa que o ministro de Estado George Hilton deixa, a seu pedido, o Ministério dos Desportos", segundo um comunicado do palácio presidencial.

No cargo desde dezembro de 2014, George Hilton tem sido o centro das atenções desde que o seu antigo partido, o PRB, deixou a 16 de março a coligação de centro-esquerda no poder para se juntar à oposição.

Na semana passada, uma fonte governamental tinha indicado à agência AFP que a sua saída era "muito provável".

O seu sucessor, Ricardo Leyser, trabalha no Ministério dos Desportos desde 2013, onde ocupa o posto de secretário de Estado encarregado do desporto de alto nível.

Pertence ao PCdoB (partido comunista), como o antecessor de George Hilton, Aldo Rebelo, que ocupava o cargo durante o Mundial 2014 (futebol).

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.