sicnot

Perfil

Mundo

Saida do PMDB decretou o fim de Dilma, diz oposição

Líderes da oposição brasileira afirmaram que a decisão do Partido do Movimento Democrático Brasileiro de sair da coligação de governo sinaliza que o processo de destituição (impeachment) da Presidente Dilma Rousseff será aprovado.

© Ueslei Marcelino / Reuters

O deputado Pauderney Avelino, do partido Democratas, enfatizou este ponto ao sublinhar que "o Governo está cada vez mais fragilizado e a saída do PMDB representa o seu fim".

Avelino também frisou que Dilma Rousseff perdeu "todas as condições de governar" e, diante deste facto, vai ser difícil impedir a saída de outros partidos da coligação aliada.

"Qualquer barganha que o governo possa utilizar nesta fase final não surtirá efeito", sustentou.

O Deputado Antonio Imbassahy, líder do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) na Câmara, sigla que faz a oposição mais direta ao Partido dos Trabalhadores (PT) no Brasil, também comentou que a decisão reforça o processo de destituição.

"O Governo estava em agonia e perde o principal parceiro que dá sustentação a ele", declarou.

Na página oficial do partido Solidariedade, um comunicado também apresenta declarações do deputado Paulinho da Força sobre esta nova conjuntura.

"Agora não tem jeito, o impeachment é inevitável. Não é justo e democrático os presidentes dos partidos segurarem seus deputados e os obrigarem a votar contra a vontade dos brasileiros. Devemos satisfação para nossos eleitores. A saída do PMDB e, consequentemente, de outros partidos, é o tiro de misericórdia", declarou.

Na terça-feira à tarde, membros do diretório nacional do PMDB anunciaram a saída do partido da coligação de governo em uma decisão tomada por aclamação.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.