sicnot

Perfil

Mundo

Satélite japonês perdido no espaço dá "sinais de vida"

O satélite Hitomi estava já dado como perdido quando falhou o combinado: comunicar para a Terra a 26 de março. Inesperadamente, ligou há dois dias para casa.

De acordo com a agência de Exploração Aeroespacial japonesa (JAXA), Hitomi foi lançado a 17 de fevereiro e deveria ter feito a primeira comunicação para Terra a 26 de março. Nesse dia, o centro norte-americano Joint Space Operations Center comunicou a existência de cinco destroços em redor do satélite. Os japoneses consideraram o satélite como perdido.

Mas a 28 de março a JAXA detetou um breve sinal vindo do aparelho e conseguiu obter imagens que mostram-no "aos tombos" pelo espaço.

"Tal indica que o satélite está de certa forma vivo, apenas incapaz de apontar a antena para Terra", explicou à New Scientist Jonathan McDowell at the Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, acrescentado que talvez seja possível comunicar com Hitomi.

A 29 de março a JAXA indicou que ainda conseguiu ouvir o sinal proveniente do satélite e que o aparelho provavelmente está intacto, que os destroços detetados à sua volta devem ser peças que não são essenciais.

A recuperação não será, no entanto fácil nem rápida, deverá demorar uns meses.

A missão de Hitomi consiste em observar o universo através de raios-X, investigar o nascimento de buracos negros e a origem dos raios cósmicos.