sicnot

Perfil

Mundo

Dez detidos à margem de manifestação contra reforma laboral em França

Uma dezena de pessoas foi detida hoje em Paris por lançar projéteis à margem de uma manifestação contra o projeto do governo de reforma laboral, acusado de favorecer a precarização.

© Benoit Tessier / Reuters

Confrontos marcaram várias manifestações em França onde dezenas de milhares de opositores ao projeto desceram às ruas.

Em Rennes e Nantes, no noroeste do país, a polícia respondeu com gás lacrimogéneo ao lançamento de projéteis.

Várias centenas de milhares de manifestantes eram esperados nas ruas em todo o país em resposta ao apelo dos sindicatos contestatários que exigem a retirada do projeto de lei.

Ao final da manhã, encontravam-se cerca de 20.000 manifestantes em Toulouse (sudoeste), segundo a polícia, 6.000 em Rouen (noroeste), 7.000 em Grenoble (leste), 5.000 em Clermont-Ferrand (centro).

O dia de contestação é marcado também por greves, enquanto cerca de 200 escolas secundárias em todo o país foram bloqueadas por estudantes ou encerradas pelas direções para proteger professores e alunos.

As greves afetam sobretudo os transportes públicos, com metade dos comboios regionais a funcionarem, enquanto no metro parisiense estarão a circular três em cada quatro comboios. O transporte aéreo regista perturbações devido a uma greve dos controladores.

Uma jornada de protesto semelhante, a 09 de março, juntou mais de 200.000 manifestantes (450.000 segundo os organizadores) e várias dezenas de milhares de jovens e trabalhadores manifestaram-se igualmente a 24 de março contra o projeto de lei.

Estas últimas manifestações registaram um balanço de 40 detidos e danos materiais, incluindo alguns automóveis queimados, em todo o país.

A reforma é vista pelos contestatários como uma "soma de regressões históricas", ao "facilitar os despedimentos", permitir alargar o horário de trabalho e dar primazia aos acordos de empresa sobre os acordos coletivos.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.