sicnot

Perfil

Mundo

Enfermeira italiana terá matado doentes com dose elevada de anticoagulante

Uma enfermeira foi detida hoje em Piombino, Itália, suspeita de ter matado 13 pacientes. A mulher terá dado aos doentes doses elevadas de um medicamento anticoagulante, provocando hemorragias.

O capitão da polícia italiana Gennaro Riccardi mostra um frasco com heparina, substância que terá sido usada pela enfermeira.

O capitão da polícia italiana Gennaro Riccardi mostra um frasco com heparina, substância que terá sido usada pela enfermeira.

FRANCO SILVI/EPA

Os doentes, entre os 61 e os 88 anos, foram alegadamente mortos pela enfermeira em 2014 e 2015 no hospital da cidade de Piombino, na Toscana, centro de Itália.

A enfermeira é acusada de ter dado às vítimas até 10 vezes a dose recomendada do medicamento, utilizado para prevenir a coagulação sanguínea, incluindo em casos em que não tinha sido receitado aos doentes.

O resultado, segundo a polícia, foi provocar várias e irreversíveis hemorragias internas que mataram as alegadas vítimas.

A profissional de saúde foi detida após uma avaliação de todas as recentes mortes suspeitas no hospital a ter identificado como a única funcionária presente em todos os casos.

A polícia disse ainda que a mulher tinha recebido tratamento para uma depressão.

Com Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras