sicnot

Perfil

Mundo

Oposição sul-africana lança processo de destituição contra Presidente

O principal partido da oposição sul-africana, a Aliança Democrática (DA), anunciou hoje o lançamento de um processo de destituição contra o Presidente Jacob Zuma, reconhecido culpado pelo Tribunal Constitucional de ter violado a Lei Fundamental.

© Philimon Bulawayo / Reuters

"A decisão de hoje é muito clara: as ações do Presidente Zuma equivalente a uma grave violação da Constituição e constituem um motivo de destituição", indicou a DA num comunicado, divulgado alguns minutos após a decisão do tribunal ordenando ao chefe de Estado que reembolse uma parte dos custos de renovação da sua residência privada.

O presidente do Tribunal Constitucional da África do Sul, Mogoeng Mogoeng, considerou que Zuma não tinha feito "respeitar, nem defendido, nem seguido a Constituição" neste caso.

A mediadora da República, Thuli Madonsela, tinha exigido em 2014 que o presidente Zuma reembolsasse "uma percentagem razoável dos custos" de renovação da sua propriedade em Nkandla no país zulu.

Mogoeng disse hoje que "as reparações exigidas pela mediadora da República (encarregada de vigiar a correta utilização dos fundos públicos) são obrigatórias", adiantando que "o facto de o presidente não ter cumprido é uma violação da Constituição".

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é de Lisboa e há uma outra portuguesa, a sua neta, desaparecida. Esta madrugada em Cambrils, cinco suspeitos foram abatidos e outra pessoa acabou por morrer, num segundo ataque. Há quatro detenções confirmadas. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Autoridades acreditam que suspeito do ataque nas Ramblas pertence a célula terrorista
    1:36
  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Nível de ameaça terrorista em Portugal continua moderado
    1:31

    Ataque em Barcelona

    O primeiro-ministro garantiu hoje que, para já, o nível de ameaça terrorista em Portugal não vai ser alterado (o nível está no 4 em 5). Já o Presidente da República disse que não há tolerância possível e garante que há medidas preparadas caso o mesmo cenário venha a acontecer em Portugal.

  • Vento e calor provocam reacendimentos em Mação
    1:55