sicnot

Perfil

Mundo

EUA preocupados com sentenças aplicadas aos ativistas angolanos

Os Estados Unidos consideraram que as "duras" condenações aplicadas aos ativistas angolanos são uma ameaça à liberdade de expressão e apelam ao Governo de Luanda à defesa dos direitos constitucionais dos cidadãos.

Manuel Almeida


"Os Estados Unidos consideram que as duras sentenças aplicadas esta semana pelo tribunal angolano contra os ativistas (15+2) ameaçam o exercício das liberdades de expressão e de reunião pacífica", refere-se no comunicado de imprensa do Departamento de Estado da administração norte-americana.

O Departamento de Estado norte-americano considerou que o julgamento dos 17 ativistas angolanos tornou-se num assunto de debate nacional em Angola e apelou diretamente ao Governo para proteger o direito constitucional dos cidadãos do país, exortando Luanda a promover um debate pacífico, público e aberto sobre o assunto.

O mesmo documento refere que a sentença que foi aplicada aos ativistas angolanos, condenados a penas de prisão até oito anos e meio de prisão, são motivo de "preocupação" e sublinha que as liberdades de expressão e de reunião estão protegidas pela Constituição de Angola e pelas obrigações internacionais de Luanda no que diz respeito a matérias relacionadas com os direitos humanos.

"Trata-se de valores fundamentais para qualquer democracia forte e em funcionamento", sublinha-se no comunicado, acrescentando que os Estados Unidos registam também preocupações sobre "irregularidades processuais e falta de transparência" durante o julgamento.

"O assunto levanta questões sobre se o primado da lei foi respeitado neste caso (julgamento)", conclui o documento, assinado por John Kirby, porta-voz do Bureau of Public Affairs do Departamento de Estado norte-americano.

O tribunal de Luanda condenou na segunda-feira a penas entre dois anos e três meses e oito anos e seis meses de prisão efetiva os 17 ativistas angolanos que estavam desde 16 de novembro a ser julgados por coautoria de atos preparatórios para uma rebelião e associação criminosa.

Os ativistas condenados rejeitaram sempre as acusações que lhes foram imputadas e garantiram, em tribunal, que os encontros semanais que promoviam - foram detidos durante um deles, a 20 de junho do ano passado - visavam discutir política e não promover qualquer ação violenta para derrubar o regime.

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC

  • Quase 600 pedidos de nulidade de casamentos católicos em três anos
    1:38

    País

    Entre 2015 e 2017, 575 casais portugueses pediram a anulação do casamento católico. O ano passado o número de pedidos duplicou em relação a 2015. Desde esse ano, e por decisão do Papa Francisco, que os pedidos de nulidade do casamento pela Igreja são mais simples, mais baratos e mais rápidos.

  • "É preciso namorar bem para que o namoro dê certo"
    2:31

    País

    Rui Rio diz que a decisão sobre o futuro da liderança da bancada parlamentar do PSD só será tomada depois de falar com Pedro Passos Coelho e com Hugo Soares. Em entrevista à RTP, a primeira depois de vencer as diretas, o Rui Rio lembrou esta terça-feira que Passos Coelho ainda é líder do partido.

  • Deputado dorme no Parlamento britânico
    0:58