sicnot

Perfil

Mundo

Alto dirigente da Al-Qaida morto na Síria após bombardeamento

Um destacado dirigente do grupo terrorista Al-Qaida na Síria, Abu Firas al Suri, morreu hoje num bombardeamento aéreo juntamente com o seu filho e outros 22 combatentes da Frente Al Nusra.

Hussein Malla

Rami Abderrahman, presidente do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, uma organização não-governamental, disse à agência Efe que o porta-voz da Frente Al Nusra, da Al-Qaida na Síria, morreu na sequência de um ataque aéreo realizado na localidade de Kafar Yalis, a quatro quilómetros a norte da cidade de Idleb.

O responsável pela ONG não pôde, no entanto, precisar a nacionalidade dos aviões que efetuaram o ataque em que morreu o dirigente do grupo terrorista Al-Qaida Al Nusra, que era um veterano da guerra no Afeganistão.

Os combatentes mortos pertenciam todos à Frente Al Nusra, filial da Al-Qaida em território sírio e do grupo Yund al Aqsa.

A ONG, que tem sede em Londres e que conta com uma rede de ativistas na Síria, esclareceu em comunicado que os aviões poderiam ser do regime sírio ou do exército russo, aliado do governo de Damasco e que iniciou as operações aéreas no país árabe a 30 de setembro passado.

O comunicado adverte para o facto de o número de mortos ser ainda preliminar e lembra que pode aumentar uma vez que no ataque vários jihadistas ficaram gravemente feridos.

O comunicado acrescenta também que os ataques foram dirigidos contra uma sede do Yund al Aqsa e de outras posições deste grupo e da Frente al Nusra no norte da província de Idleb.

Os jihadistas e os seus aliados tomaram a cidade de Idleb no dia 28 de março passado, passando a ser a segunda capital da Síria que não é controlada pelas forças do presidente Bachar al Assad, depois de Al Raga.

O grupo Yund al Aqsa é uma organização extremista de tendência salafista e jihadista que foi criada na Síria em 2014 e que luta ombro a ombro com os combatentes do Al Nusra.

Lusa

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC