sicnot

Perfil

Mundo

Ataque aéreo dos EUA mata porta-voz da Al-Qaeda

Um ataque aéreo dos EUA ao ramo sírio da Al-Qaeda (Al-Nusra), Abu Firas al-Suri, no domingo passado, acabou na morte do líder da Frente Al-Nusra e de vinte outros jihadistas, na Síria.

Alexander Kots / AP

O secretário de imprensa do Pentágono, Peter Cook, disse hoje que os militares dos EUA realizaram um ataque aéreo a uma reunião de altos funcionários da Al-Qaeda no domingo no nordeste da Síria, tendo como alvo Abu Firas al-Suri, que também é porta-voz da Al-Qaida na Síria, bem como outros líderes.

Peter Cook confirmou "que o líder da Al-Qaeda na Síria, Abu Firas al-Suri, estava naquela reunião" e que agora o Pentágono está "a trabalhar para confirmar a sua morte", declarou.

Suri foi um "legado" da Al-Qaeda, "trabalhou com Osama bin Laden e outros membros fundadores da Al-Qaida para treinar terroristas e conduzir ataques em todo o mundo", acrescentou o porta-voz do Pentágono.

De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, Suri, o seu filho e pelo menos 20 jihadistas da Al-Nusra e Jund al-Aqsa e outros rebeldes do Uzbequistão foram mortos em ataques a posições na província de Idlib.

Abu Firas al-Suri, cujo nome verdadeiro era Radwan Nammous, lutou contra as forças soviéticas no Afeganistão no fim dos anos 1980 e nos anos 1990, conhecendo Bin Laden e o fundador da jihad global, Abdullah Azzam, antes de voltar para a Síria, em 2011.

Com Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52