sicnot

Perfil

Mundo

Dilma diz que "jamais renunciará" ao cargo de Presidente

A Presidente do Brasil, Dilma Rousseff, afirmou no domingo que não se vai demitir, antes do início de uma semana decisiva para o seu futuro no maior país da América Latina.

© Adriano Machado / Reuters

"Jamais renunciarei", diz o comentário publicado na página de Facebook de Dilma Rousseff, em resposta a um editorial publicado no domingo pelo jornal Folha de São Paulo, a pedir que abandone o cargo.

O comentário é acompanhado de um vídeo com partes de discursos proferidos por Dilma Rousseff.

O editorial da Folha de São Paulo, intitulado "Nem Dilma nem temer", afirma que a Presidente perdeu todas as condições para governar e, que por isso, deve renunciar.

Nas últimas semanas, a Presidente brasileira está a realizar uma campanha quase que diária pela sobrevivência política do seu Governo, fazendo ataques aos opositores durante discursos e em atos públicos.

Dilma Rousseff e os seus apoiantes têm reiteradamente classificado o pedido de 'impeachment' como um "golpe à democracia" porque, segundo eles, não há base legal para validar o processo de destituição que está a ser analisado pela Câmara dos Deputados.

A chefe de Estado do Brasil foi formalmente acusada de ter cometido um crime de responsabilidade, previsto como motivo de 'impeachment' na Constituição brasileira, porque o seu governo teria usado dinheiro de bancos públicos para mascarar as contas públicas numa manobra conhecida no país como "pedaladas fiscais".

Lusa

  • Dilma afasta ministro do Desporto do Governo
    1:30

    Mundo

    Dilma Rousseff afastou o ministro do Desporto do Governo, a quatro meses dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. George Hilton foi o centro das atenções desde que trocou de partido para se manter no Governo brasileiro. O novo ministro é Ricardo Leyser, o funcionário do ministério responsável pela organização dos Jogos Olímpicos.

  • Juiz pediu desculpa por ter divulgado as escutas de Dilma e Lula
    2:16

    Operação Lava Jato

    O juiz da investigação Lava Jato pediu desculpa por ter divulgado as escutas de Lula da Silva e Dilma Rousseff. O juiz garante que não tinha intenção de provocar mais polémicas num momento em que a Presidente enfrenta a maior crise política brasileira dos últimos anos.Dilma Roussef perdeu o apoio do Partido do Movimento Democrático Brasileiro que decidiu sair da coligação de governo o que fragiliza ainda mais a posição da chefe de Estado.

  • Vídeo 360º: nos céus de Lisboa como nunca esteve

    País

    Três Alpha Jet da Força Aérea Portuguesa estiveram presentes sobre o Jamor, durante a final da Taça entre o Benfica e o Vitória de Guimarães. A SIC e o Expresso acompanharam a passagem das aeronaves através da colocação de câmaras 360º no cockpit de duas delas.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • Gelado de champanhe no centro de mais uma polémica que envolve Ivanka Trump 

    Mundo

    A filha do Presidente Donald Trump está envolvida em mais uma polémica depois de uma publicação da sua marca no Twitter durante o Memorial Day, assinalado esta segunda-feira. Feriado nacional nos Estados Unidos, criado após a Guerra Civil, a data presta homenagem aos militares americanos que morreram em combate. Um dia solene, no qual muitos acolheram mal a dica da marca da atual conselheira da Casa Branca: "Façam gelados de champanhe".

  • Morreu Yoshe Oka, a "hibakusha" que avisou o Japão sobre o ataque a Hiroshima

    Mundo

    Yoshe Oka, a primeira sobrevivente de Hiroshima que informou por telefone as autoridades japonesas sobre a destruição da cidade, em 1945, morreu com 86 anos, vítima de cancro, revelou hoje a família. A "hibakusha", nome pelo qual são conhecidos os sobreviventes dos ataques a Hiroshima e Nagasaki, sofria de doenças relacionadas com os efeitos do bombardeamento. Apesar das consequências do ataque, Oka difundiu, ao longo da vida, a experiência sobre o bombardeamento tendo participado em inúmeros atos pacifistas.