sicnot

Perfil

Mundo

Ex-primeira-ministra da Nova Zelândia candidata-se a secretária-geral da ONU

A diretora do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD) e antiga primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, anunciou hoje a sua candidatura a secretária-geral das Nações Unidas.

© Brendan McDermid / Reuters

"Estou a candidatar-me com base na minha experiência comprovada em liderança durante quase três décadas, tanto no meu país como, aqui, nas Nações Unidas", afirmou Helen Clark à agência noticiosa AFP.

Helen Clark, que foi primeira-ministra da Nova Zelândia entre 1999 e 2008, cumprindo três mandatos, considerou também ter a "experiência" e os "atributos necessários para o trabalho".

Em 2009, iniciou funções como diretora do Programa da ONU para o Desenvolvimento.

Na corrida a secretário-geral da ONU está também o antigo primeiro-ministro português António Guterres, que no final de 2015 cessou funções como Alto Comissário da ONU para os Refugiados.

Lusa

  • Atentado "falhado" em Nova Iorque
    1:43

    Mundo

    Uma explosão numa das zonas mais movimentadas de Manhattan fez quatro feridos, esta segunda-feira. Entre eles está o homem que transportava o engenho e que foi entretanto detido.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.

  • 10 Minutos com Leonor Beleza
    10:27

    10 Minutos

    A nossa convidada desta segunda-feira ainda é conhecida por ter sido ministra da Saúde e pelo seu trabalho à frente da Fundação Champalimaud. Mas desta vez vamos falar com Leonor Beleza sobre os 40 anos da revisão do Código Civil, em que esteve envolvida.

    Entrevista completa