sicnot

Perfil

Mundo

ONG denuncia abusos policiais e execuções na Venezuela

A organização Programa Venezuelano de Educação e Ação em Direitos Humanos (Provea) denunciou hoje que em 2015 ocorreram 20 execuções extrajudiciais de cidadãos na Venezuela.

© Carlos Eduardo Ramirez / Reut

A Organização não Governamental Provea denunciou também que houve abusos durante rusgas policiais e militares a comunidades populares e de imigrantes.

A denúncia foi feita em Washington, nos Estados Unidos, durante a apresentação do relatório "Poder sem limites", que dá conta que no ano passado ocorreram, na Venezuela, detenções arbitrárias massivas, maus-tratos a detidos, desalojamentos forçados, destruição de habitações e deportação arbitrária de cidadãos colombianos.

Alguns destes casos teriam ocorridos no âmbito da "Operação Libertação e Proteção do Povo", implementada pelo Governo venezuelano para combater grupos de criminosos que atentam contra a população venezuelana, em diversas regiões do país.

"Os venezuelanos enfrentam um dos índices de homicídios mais altos da região e precisam de ser protegidos eficazmente com urgência perante delitos violentos", explicou o diretor executivo par as Américas da Human Rights Watch, durante a apresentação do relatório da Provea.

Segundo o relatório os familiares das vítimas de "execuções extrajudiciais" ou assassinatos ilegais, queixam-se que não têm onde pedir ajuda para que sejam recompensados ou para que protejam os seus direitos fundamentais.

Para elaborar o relatório a Provea entrevistou dezenas de cidadãos de Caracas e dos Estados venezuelanos de Carabobo, Miranda, Nova Esparta, Vargas e Zúlia, e analisou declarações escritas sobre denúncias de vítimas de abusos ou testemunhas de abusos sofridos por outras pessoas.

"Nos Estados de Mérida e Táchira, foram entrevistados defensores (ativistas) de direitos humanos, que documentaram acusações de abusos, e foi consultada informações de organizações internacionais que realizaram investigações na fronteira com a Colômbia. Também examinamos fontes oficiais que incluem documentos judiciais e declarações das autoridades, assim como fotografias e vídeos", explica a Provea.

Em fevereiro, durante uma intervenção no parlamento venezuelano, a procuradora Geral da Venezuela, Luísa Ortega Díaz, confirmou que 245 pessoas foram assassinadas, em 2015, por membros de vários organismos das forças de segurança nacional.

Lusa

  • Samaris suspenso por três jogos

    Desporto

    O internacional grego do Benfica Samaris foi castigado com três jogos de suspensão pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, após ter sido instaurado um auto de flagrante delito por parte da Comissão de Instrutores.

    Em atualização

  • Costa de Metro de Odivelas para Lisboa para relembrar corrida entre burro e Ferrari
    2:55

    Autárquicas 2017

    António Costa começou hoje o dia de campanha em Odivelas, para uma viagem de Metro até Lisboa, em que recordou a célebre corrida entre um burro e um Ferrari que protagonizou em 1993 quando foi canditado do PS à Câmara de Loures. Foi nesta cidade, onde ontem à noite, que desferiu um violento ataque a Pedro Passos Coelho, acusando-o de transformar o PSD num partido que não é digno de um Estado democrático.

  • O aeroporto de Beja, um "elefante branco" na planície alentejana
    4:33
  • Paciente há 15 anos em estado vegetativo consegue seguir objetos e mexer a cabeça

    Mundo

    Um homem de 35 anos, que ficou em estado vegetativo após um acidente de viação há 15 anos, deu sinais de consciência depois de lhe ter sido aplicada uma nova técnica de estimulação nervosa. Cirurgiões implantaram no paciente um pequeno aparelho que estimula o nervo vago, responsável pela ligação nervosa entre o cérebro e o resto do corpo. A intervenção aconteceu em França e a descoberta foi publicada na revista científica Current Biology.