sicnot

Perfil

Mundo

Imagens de satélite mostram atividade em complexo nuclear norte-coreano

Novas imagens por satélite mostraram fumo a sair das instalações nucleares norte-coreanas de Yongbyon, publica hoje a rede especializada 38 North, que qualifica de "suspeitos" estes indícios de atividade.

http://38north.org/

As imagens, captadas nas últimas cinco semanas, mostram várias saídas de fumo no laboratório radioquímico de Yongbyon, o que constitui "uma atividade fora do comum" neste complexo considerado a principal fonte de plutónio para abastecer o programa de desenvolvimento de armas nucleares de Pyongyang.

As colunas de fumo "sugerem que está a ser levada a cabo alguma atividade significativa nesta altura ou preparativos para realizá-la em breve", refere a rede, que acrescenta que não é claro "se se trata da separação de plutónio para uso em armas nucleares".

Estes indícios vão em linha com as declarações no início de fevereiro do diretor nacional de Inteligência dos Estados Unidos, James Clapper, que estimou que a Coreia do Norte poderia obter de Yongbyon plutónio para bombas "numa questão de semanas ou meses".

Não obstante, outras imagens por satélite divulgadas no início de março mostravam que o reator nuclear de Yongbyon estava a funcionar "em baixo rendimento ou de forma intermitente", segundo analistas do Instituto para a Ciência e Segurança Internacional (ISIS).

Lusa

  • Buscas e apreensões na esquadra da PSP na Brandoa

    País

    O Ministério Público de Sintra esteve a fazer buscas e apreensões, esta manhã, na esquadra da PSP da Brandoa, no concelho da Amadora. De acordo com a Procuradoria-Gera Distrital de Lisboa, em causa estão crimes de corrupção passiva e ativa e abuso de poder.

  • Portugueses divididos na recondução da procuradora-geral da República
    1:31
  • "Os castigos incluiam sovas frequentes e até estrangulamento"
    5:03
  • Teste ao sangue deteta oito tipos de cancro

    Mundo

    Um novo teste sanguíneo experimental permitiu detetar precocemente os oito cancros mais frequentes em 70 por cento dos casos, de acordo com um estudo publicado na revista Nature feito por investigadores nos Estados Unidos.