sicnot

Perfil

Mundo

Prisão perpétua para 47 polícias indianos pela morte de peregrinos sikhs

Um tribunal especial na Índia sentenciou 47 polícias a prisão perpétua pela morte de um grupo de peregrinos sikhs em 1991, informou hoje um promotor.

Arquivo Reuters

Os agentes foram condenados por matarem a tiro os peregrinos, com o objetivo de tentarem obter promoções no estado de Uttar Pradesh, informou a Press Trust of India (PTI).

Os agentes pararam um autocarro que transportava os peregrinos e as famílias, antes de obrigarem 11 deles a marchar até a uma zona de selva no norte do estado e levarem a cabo a matança", disse o promotor SC Jaiswal.

Na altura da matança, militantes estavam a combater na região para tentar criar uma pátria sikh sob o nome de Khalistan.

Um total de 57 polícias foi acusado em 1995, mas dez deles morreram durante o processo de julgamento que demorou anos na Índia.

Os restantes 47 foram declarados culpados na sexta-feira.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão