sicnot

Perfil

Mundo

Roménia vai extraditar para Portugal líderes de rede que traficava pessoas

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou hoje que a Roménia vai extraditar para Portugal os dois principais suspeitos de uma rede criminosa que recrutava pessoas para "mendicidade forçada".

© Bogdan Cristel / Reuters

Este é o último desenvolvimento de uma investigação que permitiu o desmantelamento dessa rede internacional, "que se dedicava a explorar indivíduos em extrema vulnerabilidade, recrutando-os no país de origem e obrigando-os a mendicidade forçada em Portugal", afirma o SEF em comunicado.

Os factos correspondem ao crime de tráfico de pessoas, segundo aquela polícia, que realizou a investigação "ao longo dos últimos dois anos".

"Os mandados de detenção europeus foram cumpridos pelas autoridades romenas, que concretizaram a detenção dos dois principais suspeitos, cuja extradição para Portugal está em curso a fim de serem de imediato ouvidos pelo tribunal competente", acrescenta.

Um dos homens "tinha antecedentes criminais e apresenta-se como um indivíduo perigoso".

Na segunda-feira, o SEF já tinha revelado que, no âmbito da mesma investigação, deteve no dia anterior "dois cidadãos estrangeiros" em Santa Maria da Feira, ao abrigo de um mandado de busca domiciliária à residência dos suspeitos.

Em primeiro interrogatório judicial, para fixação de medidas de coação, o tribunal decretou a prisão preventiva dos detidos, "indiciados pelos crimes de tráfico de pessoas e associação criminosa".

Entretanto, o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra tinha emitido os mandados de detenção europeus do principal suspeito da rede e de outro "que havia saído de Portugal antes de a operação do SEF ter sido espoletada", refere a nota hoje divulgada.

Em Portugal, "foram realizadas buscas, dez ações de vigilância, duas detenções, perícias médico-legais e ouvidas cerca de 30 testemunhas", além de uma vítima ter sido "resgatada antes de a operação de busca e detenção dos arguidos ter ocorrido, tendo permanecido em lugar seguro sob proteção", adianta a nota do SEF.

As duas pessoas detidas na segunda-feira, em Santa Maria da Feira, "fazem parte de um núcleo familiar suspeito da prática de vários ilícitos criminais, dos quais se destacam o tráfico de pessoas, associação criminosa e ofensas à integridade física".

Efetuadas na dependência do Ministério Público, as investigações "abrangem a exploração de mendicidade forçada, organizada pelos detidos, servindo-se de cidadãos estrangeiros com deficiências físicas, os quais eram recrutados no país de origem mediante promessas de lucro fácil", ainda segundo o SEF.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.