sicnot

Perfil

Mundo

Vice-Presidente do Brasil deixa liderança do Partido do Movimento Democrático

O vice-Presidente do Brasil, Michel Temer, anunciou hoje que vai deixar a presidência nacional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Michel Temer, vice-Presidente do Brasil.

Michel Temer, vice-Presidente do Brasil.

© Adriano Machado / Reuters

A informação foi divulgada em primeiro lugar pelo seu substituto no cargo, senador Romero Jucá, na sua conta da rede social Twitter.

"Assumi hoje pela manhã a presidência do @PMDB_Nacional. Farei um pronunciamento às 15:30 no plenário do Senado", escreveu Jucá.

A assessoria de Temer disse que "o vice-presidente se licencia para que o senador Romero Jucá tenha condições de defender o partido dos ataques que vêm sofrendo nos últimos dias".

Temer tem sido acusado de ser "oportunista" por dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT), que afirmam que ele articulou a saída do seu partido da coligação governamental, decidida no passado dia 29 de março, para impulsionar o processo de destituição da Presidente brasileira, Dilma Rousseff.

Publicamente o vice-Presidente também foi criticado pelo ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que num evento realizado no último final de semana em São Bernardo do Campo, São Paulo, disse que Temer precisa de aprender sobre eleições.

"Temer, você quer ser Presidente da República? Disputa a eleição, meu filho", disse Lula na ocasião.

O substituto de Temer na presidência do PMDB, Romero Jucá, é um opositor ferrenho do Governo e foi enfático ao defender a saída total dos integrantes do PMDB de cargos e ministérios.

Lusa

  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor