sicnot

Perfil

Mundo

Vitamina D faz bem ao coração, dizem investigadores

Uma dose diária de vitamina D melhora a função cardíaca em pessoas com insuficiência cardíaca crónica. A conclusão é dos investigadores da Universidade de Leeds, Reino Unido.

Uma dose diária de vitamina D melhora a função cardíaca em pessoas com insuficiência cardíaca crónica

Uma dose diária de vitamina D melhora a função cardíaca em pessoas com insuficiência cardíaca crónica

© Francois Lenoir / Reuters

"São resultados impressionantes", dizem os investigadores responsáveis pelo estudo, durante a sua apresentação na 65.ª Reunião Anual do Colégio Americano de Cardiologia, em Chicago, Estados Unidos.

"Esta é a primeira evidência de que a vitamina D pode melhorar a função cardíaca de pessoas com insuficiência cardíaca. Estas descobertas podem fazer uma diferença significativa no atendimento dos pacientes com este problema", diz o responsável pelo estudo, Klaus Witte, da Faculdade de Medicina e cardiologista consultor do "Leeds Teaching Hospitals NHS Trust".

O estudo envolveu mais de 160 pacientes em Leeds que já estavam a ser tratados para a insuficiência cardíaca com betabloqueadores, inibidores da ECA e tratamentos de pacemakers.

Durante um ano um grupo tomou vitamina D, outro placebo.

Numa pessoa saudável, o coração bombeia eficazmente entre 60 a 70% das vezes. Em pacientes com insuficiência cardíaca é de 26%. O coração não consegue bombear sangue suficiente para satisfazer as necessidades do organismo, provocando falta de ar e inchaço nos tornozelos.

Nos 80 pacientes que tomaram vitamina D, esta função melhorou. de 26% passou para 34%.
Nos restantes não houve alterações.

A insuficiência cardíaca afeta mais de 23 milhões em todo o mundo e pode afetar pessoas de todas as idades, mas é mais comum em idosos.

A Fundação de Cardiologia do Reino Unido é prudente. Defende mais estudos sobre este efeito e mais tempo para avaliar os suplementos vitamínicos em causa.

  • Crianças trocadas à nascença não querem mudar de pais

    Mundo

    Tem todos os ingredientes de um argumento de filme, mas aconteceu de facto na Índia. Dois bebés foram trocados à nascença na maternidade, os resultados de ADN confirmaram-no quase três anos depois, mas as crianças, atualmente com 2 anos e 10 meses, não querem mudar de família.

    SIC

  • Agressões e rascismo em escola de Portimão
    3:06

    País

    Queixas de agressões, insultos, discriminação e racismo numa escola básica de Portimão estão a ser alvo de um processo de averiguações, por parte da autarquia e da direção do agrupamento escolar. As denúncias partem de um grupo de pais e foram tornadas públicas pela organização SOS Racismo.  A principal visada é uma funcionária da cantina, mas também uma professora.

  • Os (maus) hábitos do português ao volante
    1:31