sicnot

Perfil

Mundo

Buracos negros gigantescos podem estar "por todo o lado"

Astrónomos "tropeçaram" num buraco negro supermassivo num canto inesperado do Universo, "o que implica que esses monstros galácticos são muito mais comuns do que se pensava", segundo um estudo divulgado hoje.

Ilustração do buraco negro com uma massa 12 mil milhões de vezes maior que a do Sol.

Ilustração do buraco negro com uma massa 12 mil milhões de vezes maior que a do Sol.

© NASA / Reuters

O gigante, com uma massa estimada de 17 bilhões de vezes maior do que o nosso Sol, foi descoberto num deserto relativo, disseram alguns astrónomos da Universidade de Berkeley, na Califórnia, à revista Nature.

"Enquanto encontrar um buraco negro gigantesco numa galáxia maciça numa área muito populosa do Universo é de se esperar, como encontrar um arranha-céus em Manhattan, parecia menos provável que eles pudessem ser encontrados em pequenas cidades do Universo", explicou a universidade.

A questão agora é, disse o coautor do estudo Chung-Pei Ma: "Esta é a ponta de um iceberg? Talvez haja muito mais buracos negros gigantescos lá fora, que não vivem em arranha-céus em Manhattan, mas num edifício alto nalgum lugar nas planícies".

Um buraco negro supermassivo pode ter uma massa de cerca de um milhão de sóis e ir até aos biliões. Os buracos negros menores, "comuns" variam entre dezenas a centenas de massas solares, adianta o estudo, que explica que "os buracos negros são regiões muito densas no espaço-tempo, com uma força gravitacional tão forte que nem a luz consegue escapar, tornando-os invisíveis".

"Formados quando estrelas massivas implodem no fim das suas vidas, os buracos negros normalmente escondem-se dormentes e sem serem detetados nos centros de galáxias", refere.

Os cientistas dizem que "os buracos podem, por vezes, ser detetados pelo seu efeito gravitacional sobre as órbitas das estrelas ao seu redor, e, ocasionalmente, pelos seus frenesins de alimentação espetaculares - beberrões de gasolina e de poeira, estrelas, às vezes inteiras, e cuspindo jatos de detritos".

O maior buraco negro supermassivo detetado até à data derrubou as escalas, com cerca de 21 bilhões de massas solares, disseram os autores do estudo.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.