sicnot

Perfil

Mundo

Adolescente morre no Texas devido a explosão de airbag

Uma adolescente morreu na semana passada no Texas, nos EUA, depois de o airbag do automóvel que conduzia ter explodido na sequência de um acidente ligeiro, informaram as autoridades esta quinta-feira.

© Toru Hanai / Reuters

Com Huma Hanif, de 17 anos, ascende a 11 o número de mortes em todo o mundo - dez nos Estados Unidos e uma na Malásia - supostamente relacionadas com defeitos nos airbags fabricados pelo japonês Takata.

O airbag do Honda Civic 2002 explodiu depois de a jovem ter colidido com outro veículo, a 31 de março, numa autoestrada nos arredores de Houston (Texas).

Foi uma peça de metal que saiu disparada do airbag que causou a morte da jovem, que deveria ter conseguido sair do automóvel "pelo seu próprio pé" em face da dimensão do acidente, informaram as autoridades do condado de Fort Bend.

A empresa japonesa Takata terá instalado airbags defeituosos em cerca de 24 milhões de veículos de 14 marcas diferentes, a maioria Honda e nos Estados Unidos.

Apesar de os fabricantes terem instado os proprietários das viaturas a mudarem esses airbags de forma gratuita, pouco mais de 25% o fez.

A Honda assegurou que desde 2011 comunicou, por várias ocasiões, com o proprietário do veículo sinistrado no Texas - um familiar de Hanif -, mas nunca substituiu o dispositivo defeituoso.

Após o acidente, a Administração Nacional para a Segurança nas Estradas e a Honda instaram novamente os condutores a levarem a cabo a revisão dos veículos afetados.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.