sicnot

Perfil

Mundo

Fotografia de jacaré gigante abatido na Florida corre mundo

"Um monstro", diz o dono da quinta onde o animal foi abatido. Um jacaré de 4,5 metros e 360 quilos fazia vida nos lagos artificiais nas terras de Lee Lightsey, autor da fotografia que está a correr mundo.

Fotografia publicada no mural do Facebook da empresa Outwest Farms, Inc., onde foi localizado e abatido o jacaré de 4,5 metros

Fotografia publicada no mural do Facebook da empresa Outwest Farms, Inc., onde foi localizado e abatido o jacaré de 4,5 metros

Era tão grande e tão pesado que foi preciso um trator para o tirar do local onde foi morto. A fotografia ajuda a perceber o porte deste jacaré encontrado na quinta de Lee Lightsey, na Florida.

Foi encontrado antes de caçada agendada para o fim de semana. O proprietário da quinta e o guia responsável pela expedição fizeram uma vistoria à propriedade e perceberam que nas águas da lagoa artificial boiavam partes mutiladas de bois e vacas.

O jacaré estava a alimentar-se de gado da quinta conta o proprietário. "Precisávamos de tirá-lo daqui".

Deram então de caras com o jacaré de 4,5 metros, que veio à superfície. Dispararam e abateram o animal em segundos. "Nunca vi um jacaré daquele tamanho" disse Lightsey à BBC. Este caçador norte-americano, com 18 anos de experiência, garante que normalmente são menores e menos assustadores.

Para o remover do local foi preciso um trator. Não sem antes torar um a fotografia e publicá-la no Facebook. Junto ao monstruoso jacaré, como lhe chamaram, a filha de nove anos do proprietário da quinta.

A imagem está a correr mundo.

A região da Florida e do Luisiana, nos Estados Unidos, são conhecidas por ter uma vasta população de jacarés. Estima-se que haja mais de 1 milhão em cada Estado.

Quanto ao porte, esta descoberta não bateu recordes. Em 2014, no Alabama, foi caçado um jacaré de 4,8 metros e 453 quilos.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19