sicnot

Perfil

Mundo

Nicolás Maduro chama "racista, corrupto e colonialista" a Rajoy

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, chamou hoje "racista, lixo corrupto e lixo colonialista" ao chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, e pediu para que respeite a Venezuela.

© Enrique de la Osa / Reuters

"A campanha contra a Venezuela aumentou há 48 horas, dizem que estão à espera que aconteça alguma coisa em abril, continuem à espera porque em abril o que vai acontecer é mais revolução", disse Nicolás Maduro, durante uma intervenção no Palácio Miraflores, no final de uma manifestação contra a lei da amnistia.

Nicolás Maduro afirmou que vê "bastante televisão internacional" e que na quarta-feira viu como as televisões do Chile, Argentina e Espanha atacavam a Venezuela.

"Vejo essas televisões, há uma que se chama Antena 3, a televisão dos corruptos, dos bandidos, dos ladrões, seguramente todos metidos no escândalo dos Papéis do Panamá", afirmou.

"Racista Rajoy, colonialista Rajoy, lixo corrupto Rajoy, lixo colonialista, a Venezuela respeita-se, este é o povo de Simón Bolívar", sublinhou.

Lusa

  • Faltam 71 obstetras no SNS e as férias vão agravar a situação
    2:32

    País

    Faltam 71 obstetras no Serviço Nacional de Saúde pelas contas da Ordem dos Médicos. Com o verão e as férias à porta, a Ordem alerta para a eventualidade de, nalgumas regiões, ser preciso transferir os partos mais complicados para unidades onde houver especialistas.

  • Combate ao terrorismo e corrupção são prioridades do novo diretor da PJ
    2:42

    País

    O novo diretor da Polícia Judiciária diz que o combate ao terrorismo e à corrupção estão entre as maiores prioridades para a PJ. Mas alerta que são precisos meios para cumprir essa missão. Luís Neves tomou posse esta manhã, depois de 20 anos ligados à investigação do crime mais violento.

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.