sicnot

Perfil

Mundo

Nicolás Maduro chama "racista, corrupto e colonialista" a Rajoy

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, chamou hoje "racista, lixo corrupto e lixo colonialista" ao chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, e pediu para que respeite a Venezuela.

© Enrique de la Osa / Reuters

"A campanha contra a Venezuela aumentou há 48 horas, dizem que estão à espera que aconteça alguma coisa em abril, continuem à espera porque em abril o que vai acontecer é mais revolução", disse Nicolás Maduro, durante uma intervenção no Palácio Miraflores, no final de uma manifestação contra a lei da amnistia.

Nicolás Maduro afirmou que vê "bastante televisão internacional" e que na quarta-feira viu como as televisões do Chile, Argentina e Espanha atacavam a Venezuela.

"Vejo essas televisões, há uma que se chama Antena 3, a televisão dos corruptos, dos bandidos, dos ladrões, seguramente todos metidos no escândalo dos Papéis do Panamá", afirmou.

"Racista Rajoy, colonialista Rajoy, lixo corrupto Rajoy, lixo colonialista, a Venezuela respeita-se, este é o povo de Simón Bolívar", sublinhou.

Lusa

  • Madrid suspende governo regional da Catalunha

    Mundo

    O chefe do Governo espanhol anunciou hoje que decidiu acionar o artigo 155º da Constituição espanhola e pedir ao Senado a suspensão das funções do governo regional da Catalunha. Em conferência de imprensa justificou a adoção das medidas dada a "desobediência rebelde, sistemática e consciente" do Governo regional (Generalitat).

    Em atualização

  • Manifestações contra os incêndios um pouco por todo o país
    1:33

    País

    Estão marcadas para esta tarde várias manifestações contra os incêndios e as políticas florestais, mas também de homenagem às vítimas dos fogos que arrasaram o país. As iniciativas de protesto são quase todas organizadas através das redes sociais e por grupos de cidadãos.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.