sicnot

Perfil

Mundo

Nicolás Maduro chama "racista, corrupto e colonialista" a Rajoy

O Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, chamou hoje "racista, lixo corrupto e lixo colonialista" ao chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, e pediu para que respeite a Venezuela.

© Enrique de la Osa / Reuters

"A campanha contra a Venezuela aumentou há 48 horas, dizem que estão à espera que aconteça alguma coisa em abril, continuem à espera porque em abril o que vai acontecer é mais revolução", disse Nicolás Maduro, durante uma intervenção no Palácio Miraflores, no final de uma manifestação contra a lei da amnistia.

Nicolás Maduro afirmou que vê "bastante televisão internacional" e que na quarta-feira viu como as televisões do Chile, Argentina e Espanha atacavam a Venezuela.

"Vejo essas televisões, há uma que se chama Antena 3, a televisão dos corruptos, dos bandidos, dos ladrões, seguramente todos metidos no escândalo dos Papéis do Panamá", afirmou.

"Racista Rajoy, colonialista Rajoy, lixo corrupto Rajoy, lixo colonialista, a Venezuela respeita-se, este é o povo de Simón Bolívar", sublinhou.

Lusa

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.