sicnot

Perfil

Mundo

Pop star mordida em palco por cobra venenosa canta até morrer

O acidente aconteceu a meio da segunda canção. A pop star indonésia Irma Bule, que partilha habitualmente o palco com estes répteis, foi mordida depois de pisar a cauda da cobra. Recusou tratamento médico e continuou a cantar, durante 45 minutos, até cair e morrer.

A pop star indonésia Irma Bule, que partilha habitualmente o palco com estes répteis, foi mordida depois de pisar a cauda da cobra

A pop star indonésia Irma Bule, que partilha habitualmente o palco com estes répteis, foi mordida depois de pisar a cauda da cobra

As cobras faziam parte da atuação de Irma Bule. Neste espetáculo em Karawang, em Java Ocidental, estava também em palco uma cobra real. Trata-se da maior cobra venenosa do mundo que pode atingir os seis metros de comprimento.

Irma Blue estava a meio da segunda canção quando pisou a cauda do animal. Em resposta a cobra real mordeu-lhe a coxa.

A pop star recusou tratamento e continuou a cantar durante 45 minutos, Começou a vomitar e depois desmaiou. Tudo isto ainda no palco. Foi depois levada para o hospital que confirmou o óbito.

Para as cobras poderem entrar em palco é preciso fazer uma mutilação das presas e retirado o veneno. Só assim os artistas e os manipuladores estão em segurança. Ao que tudo indica, este procedimento não foi feito com este animal.

O momento em que a cantora é mordida foi filmado. Veja aqui o vídeo.

Vídeo de uma atuação da cantora Irma Bule

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite