sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro da Ucrânia anuncia demissão na televisão

O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseni Iatseniuk, anunciou hoje a sua demissão num discurso transmitido pela televisão, menos de dois meses depois de ter sobrevivido a um voto de confiança no parlamento.

Primeiro-ministro da Ucrânia, Arseny Yatseniuk

Primeiro-ministro da Ucrânia, Arseny Yatseniuk

© POOL New / Reuters

"Tendo feito tudo o que pude para assegurar a estabilidade do país e construir uma transição tão calma quanto possível, decidi renunciar ao cargo de primeiro-ministro da Ucrânia", disse numa declaração transmitida pelos canais ucranianos, informou a agência de notícias Interfax.

Iatseniuk, que ocupava as funções há dois anos, sobreviveu a 16 de fevereiro a uma moção de censura, no mesmo dia em que o presidente Poroshenko pediu a sua demissão.

Segundo Arseni Iatseniuk, a sua demissão deverá ser ratificada na terça-feira pelo parlamento e o presidente Petro Poroshenko já designou o presidente do parlamento Volodymyr Groissman para lhe suceder.

Nos últimos meses o primeiro-ministro demissionário tinha vindo a ser fortemente criticado pela insuficiência das reformas prometidas e por alegadamente defender os interesses dos oligarcas.

Iatseniuk, 41 anos, defendeu hoje que as forças europeístas devem constituir uma nova coligação e formar um novo governo, que assegurou será apoiado pela sua Frente Popular.

"Há algo que não se pode permitir: a desestabilização do poder executivo em tempos de guerra. E essa perspetiva é inevitável após a demissão se não se escolher imediatamente um novo governo", salientou.

Defendeu ainda "uma nova legislação eleitoral, reformas constitucionais, uma reforma da justiça", reafirmando igualmente a vontade da Ucrânia conseguir a "integração na União Europeia e na NATO".

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.