sicnot

Perfil

Mundo

Tigres aumentam pela primeira vez em 100 anos

O número de tigres selvagens aumentou pela primeira vez em mais de um século. O último censo revelou que existem 3890, em 2010 existiam 3200, enquanto em 1900 eram 100 mil.

© SIPHIWE SIBEKO1 / Reuters

Os números do WWF foram revelados a dias da conferência em Deli dos ministros dos 13 países onde vivem os tigres. Só a Índia tem metade do número dos tigres a nível mundial, com uma estimativa de 2226, de acordo com a contagem feita em 2014.

Na Indonésia este número tem diminuído rapidamente, à medida que as florestas são destruídas para a extração de óleo de palma e papel.

O Cambodja está a considerar a hipótese de reintroduzir os tigres, depois de os ter declarado extintos.

Além da destruição do habitat dos tigres como responsável para o declínio desta espécie, há ainda os caçadores e os nativos que os matam por medo.

Número de tigres em cada um dos 13 países:

Bangladesh, 106;
Butão, 103;
Cambodja, 0;
China, mais de 7;
Índia, 2226;
Indonésia, 371;
Laos, 2;
Malásia, 250;
Myanmar - os peritos dizem que o Governo de Myanmar contou 85 tigres em 2010, mas estes números não foram considerados por serem antigos.
Nepal, 198;
Rússia, 433;
Tailândia, 189;
Vietname, menos de 5.

  • Incêndios causaram 76 feridos no espaço de uma semana
    0:34

    País

    No espaço de uma semana, 76 pessoas ficaram feridas, incluindo seis com gravidade, durante os incêndios florestais. Na conferência de imprensa desta tarde, a Proteção Civil explicou que há cinco planos municipais de emergência ativos por causa das chamas.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.